Trajetória pela Chapada revela mais apoio à candidatura de Geddel

Por onde andou na Chapada, a pré-candidatura de Geddel Vieira Lima a governador da Bahia foi abraçada. A manifestação demonstra o reconhecimento do trabalho de Geddel em favor dos baianos. “Um gestor público tem a obrigação de trabalhar para todos indistintamente sem olhar o partido político e sem esperar se vai receber ou não dividendos eleitorais”, disse o ex-ministro.

As cidades da Chapada visitadas nesta sexta-feira (11) foram Abaíra, Boninal e Seabra. De lá, a comitiva ainda passou por Iraquara para um encontro com lideranças da região que foi encerrado por volta da meia-noite. A agenda cheia foi para atender as chamadas da população do interior que está descontente com promessas que não foram cumpridas.

O trecho da estrada Abaíra – Jussiape, 48 km de estrada de chão da BA 148, aguardado desde o inicio da gestão de Jaques Wagner e a solicitação de pavimentação para a BA 245 no trecho que liga Boninal a Mucugê, em estado precário, são algumas das reivindicações pleiteadas.

Em Seabra, o prefeito José Luiz Rocha, conhecido como Rochinha reafirmou sua lealdade a Geddel. “Recebi o governador em Seabra a semana passada porque sou prefeito e por isso tenho o dever de receber qualquer autoridade, mas deixei claro que o meu compromisso é com ex-ministro Geddel Vieira Lima. O governador me perguntou o que podia fazer para apoiar a ele e ainda pediu a Lisboa, que é padrasto de uma sobrinha minha para ver se me convencia a votar nele, mas eu falei que era PMDB e que tinha vergonha na cara”.

Rochinha destacou que as conquistas de Seabra foram trazidas por Geddel. “As únicas coisas que Seabra tem vieram do ex-ministro Geddel, que é uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas e o SAMU 192, que Geddel juntamente com o ministro da Saúde, Temporão, que é do PMDB.

 

Fonte: Ascom do PMDB da Bahia

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui