Trabalhadores em educação de Itabela e Guaratinga entram em greve contra PEC 287

Foto: Divulgação

A partir desta quarta-feira (15), os profissionais da educação escolar do município Itabela e Guaratinga estão em greve contra a Reforma da Previdência (Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287). A paralisação, que faz parte de um movimento nacional, que irá durar pelo menos 10 dias, vai contar com uma intensa agenda de ações como panfletagem, manifestações e mobilizações.

O texto da PEC 287, encaminhado ao Congresso Nacional pelo governo Temer em dezembro do ano passado é considerado por lideranças sindicais como um “desmonte” de todo o sistema previdenciário no Brasil, com objetivo de acabar com diretos adquiridos dos trabalhadores brasileiros, informam os líderes dos movimentos.

Aposentadoria apenas aos 65 anos, extinção do direito a férias, décimo terceiro e descanso remunerado, além do direito ao valor integral do benefício apenas com contribuição acima de 49 anos são propostas que estão em curso na Câmara dos Deputados e foi uma das motivações para o movimento.

Diante do cenário político brasileiro, com diversas reformas em andamento, movimentos populares e entidades sindicais de todo o Brasil realizarão de forma simultânea, em todos os estados, nesta quarta-feira (15), protestos e ações de conscientização para alertar a sociedade sobre o que significa a reforma da Previdência para os trabalhadores brasileiros.

 

 

 

 

 

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui