Tempestade subtropical Mani: Inmet coloca Extremo Sul em aviso de perigo

Formação ciclônica foi classificada neste domingo e chamada de Mani

Nuvens carregadas da tempestade subtropical Mani aparecem no mar. Imagem: Reprodução/Climatempo

Como previsto para o fim de semana, a formação de um ciclone subtropical na costa brasileira causou um acumulado de chuva significativo no sábado (24) e no domingo (25) entre a região sudeste e o sul da Bahia, e, especialmente, no estado do Espírito Santo.

“De acordo com a Defesa Civil do Espírito Santo, houve ocorrência de alguns deslizamentos. Pedras rolaram nas encostas e segundo o órgão mais de 400 pessoas ficaram desabrigadas”, informou o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

O sistema se intensificou no final do domingo (25) sendo classificado e nomeado como Tempestade Subtropical Mani [ver origem abaixo]. Seu deslocamento tem sentido leste, se afastando do continente nos próximos dias.

Carta sinótica de 21h de 25/10/2020 (Brasília) com o símbolo da tempestade subtropical plotado

Conforme a última nota da Marinha, há previsão de ventos máximos sustentados 55 a 74 km/h com rajadas na área marítima entre os estados do Rio de Janeiro, ao norte de Arraial do Cabo, do Espírito Santo e da Bahia, ao sul de Belmonte, até a manhã do dia 27.

Os ventos associados ao ciclone poderão ocasionar agitação marítima com ondas, em alto-mar, com alturas de até 4,5 metros até a manhã do dia 27.

Municípios do Sudoeste Baiano, Chapada Diamantina, Sul Baiano, Recôncavo Baiano foram inseridos na área de alerta “laranja” do Inmet. O aviso de perigo para chuvas intensas é válido até a manhã desta terça-feira (27).

Previsão do tempo para Teixeira de Freitas

Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), Teixeira de Freitas pode receber chuva durante toda a semana.

Foto: Arquivo/OSollo

Nesta segunda-feira (26), o sol aparece entre nuvens, mas são esperadas pancadas de chuva até a noite. A temperatura mínima deve ser de 19º e a máxima pode chegar a 30º.

Amanhã, terça-feira (27), as chances de chuva são poucas e ocorre variação de nebulosidade: o sol aparece em alguns momentos. Mín: 19º – Máx.: 29º

Quarta-feira (28): Variação de nuvens pela manhã com pancadas de chuva localizadas que poderão ser fortes e vir acompanhadas de trovoadas a partir da tarde. Mín: 21º – Máx.: 28º

Quinta-feira (29): Muitas nuvens e chuvas periódicas. Mín: 21º – Máx.: 30º

Sexta-feira (30): Muitas nuvens com curtas aberturas. Mín: 21º – Máx.: 29º

Nomes para ciclones no Brasil

Sistemas meteorológicos especiais, como furacões, tufões ou os ciclones tropicais, subtropicais e extratropicais costumam ser “batizados” pelos centros de monitoramento meteorológicos internacionais.

No Brasil, os nomes são geralmente de inspiração indígena, em tupi-guarani. A nomeação ocorre para sistemas que se formem apenas na área marítima de responsabilidade da Marinha do Brasil.

Mani é a décima tempestade a ser nomeada em águas oceânicas brasileiras desde o furacão Catarina em março de 2004.

1 – Arani (tempo furioso)

2 – Bapo (chocalho)

3 – Cari (homem branco)

4 – Deni (tribo indígena)

5 – Eçaí (olho pequeno)

6 – Guará (lobo do cerrado)

7 – Iba (ruim)

8 – Jaguar (lobo)

9 – Kurumí (menino)

10 – Mani (deusa indígena)

11 – Oquira (broto de folhagem)

12 – Potira (flor)

13 – Raoni (grande guerreiro)

14 – Ubá (canoa indígena)

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui