Teixeira registra o maior saldo mensal de geração de emprego formal desde setembro do ano passado

Nº de contratações com carteira assinada em abril, no município, superou o mês janeiro e foi maior que em fevereiro e março juntos

Teixeira registra o maior saldo mensal de geração de emprego formal desde setembro do ano passado. Foto: Wesley Morau

Em abril, o número de trabalhadores contratados com carteira assinada foi superior ao de demitidos em Teixeira de Freitas, resultando no maior saldo mensal deste ano. Os dados foram extraídos do painel do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), do Ministério da Economia, divulgados na quarta-feira, 26 de maio.

Segundo o Ministério da Economia, em abril, o município teve 666 admissões e 477 desligamentos no mercado formal de trabalho, o que resultou na geração de 189 postos de trabalho. O destaque foi para o setor de agropecuária, que contribuiu com saldo de 79 postos de trabalho, seguido de serviços (55), comércio (39) e indústria (18). Apenas a área de construção teve desempenho negativo, com saldo -2.

O resultado do mês de abril posicionou Teixeira de Freitas em 12º lugar em todo o estado. Entre os 21 municípios do Extremo Sul, ficou atrás apenas de Ibirapuã, com saldo de 427 novas vaga preenchidas, e Eunápolis (296).

Série mensal

De janeiro a abril, houve 2.690 contratações e 2.209 demissões, o que representa um saldo de 481 empregos até então. Abril foi também o melhor mês na série mensal desde setembro do ano passado. Veja os saldos:

Setembro/2020: 258

Outubro/2020: 188

Novembro/2020: 145

Dezembro/2020: -216

Janeiro/2021: 156

Fevereiro/2021: 40

Março/2021: 96

Abril/2021: 189

O estoque atual é de 20.507 postos de trabalho formal.

Todas as estatísticas deste levantamento estão disponíveis na página do Ministério da Economia na internet e no Painel de Informações do Novo Caged.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui