Tancredo Neves

No dia 21.04.1985 viajava de ônibus e ouvi no rádio a notícia da morte do presidente Tancredo Neves, pelo porta voz Antônio Brito. Ali sentado não tinha noção do que era uma democracia, já que no golpe de 64 tinha apenas seis anos. A minha frente o ônibus ia chegar a um destino certo, mas a posse de José Sarney levava o país a um destino incerto, já que houve uma frustração com a volta da democracia, pois apesar de ser o primeiro civil após anos de ditadura, era membro de uma oligarquia nordestina, a janela do ônibus aberta deixava entrar o sereno da noite de domingo e comecei a respirar o ar fresco,  pensando que Tancredo foi para a morte com os segredos da democracia, fiquei em silêncio.

Hoje, trinta e seis anos depois, após Sarney, foi eleito Fernando Color, que recebeu impeachment devido a corrupção, no seu lugar Itamar Franco, que ficou marcado pela estabilidade da economia e o controle da inflação por meio de Fernando Henrique Cardoso no Ministério da Fazenda com o Plano Real, depois Fernando Henrique Cardoso por oito anos com as principais marcas a continuidade do Plano Real, o fim da hiperinflação, e a criação de programas sociais, como o bolsa-escola, o vale-gás e o bolsa – alimentação e com a eleição de Lula que ficou marcado por ser um período de intenso crescimento econômico, mas teve sua credibilidade abalada por escândalos de corrupção, como o Mensalão, posteriormente, Dilma Rousseff que sofreu impeachment pelas pedaladas fiscais, e Michel Temer assumiu a presidência e agora temos o presidente Jair Bolsonaro.

O nosso filme da democracia foi cortado duas vezes com os impeachment de dois presidentes. Ao longe, na linha reta do horizonte, a eleição de 2022. Para onde vamos? Penso, sem saudade nestes anos de nossa democracia. Há neles uma sombra dolorosa de erros nesta busca de estabilidade, esta é a cor da democracia até aqui. Precisamos de um rumo, que ainda não temos, e aqui estou neste 21.04.2021, com um vazia a frente e poucos fatos a comemorar na democracia, queria desvencilhar do passado que não deu certo mas parece que ele voltará em 2022, e só teremos está opção, espero que não.

*João é natural de Salvador, onde reside. Engenheiro civil e de segurança do trabalho, é perito da Justiça do Trabalho e Federal. Neste espaço, nos apresenta o mundo sob sua ótica. Acompanhe no site www.osollo.com.br.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui