Suzano divulga plano de investimentos de R$ 4,4 bilhões para 2020

Recursos serão usados em projetos de manutenção, expansão/modernização e logística

Vista aérea da unidade Mucuri da Suzano. Foto: Arquivo

Suzano, referência global na produção de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de árvores, anuncia seu plano de investimentos para 2020. A companhia investirá R$ 4,4 bilhões na manutenção e expansão de seus negócios.

No montante planejado para o ano estão contemplados aproximadamente R$ 200 milhões de desembolsos anteriormente previstos no orçamento de capital (CAPEX) de 2019.

Os investimentos em manutenção somarão R$ 3,6 bilhões em 2020. Projetos de expansão e modernização demandarão o desembolso de aproximadamente R$ 300 milhões.

Os aportes em projetos envolvendo a aquisição e/ou formação de terras e florestas totalizarão cerca de R$ 400 milhões. Já os projetos em andamento nos portos dos estados de São Paulo e Maranhão movimentarão aproximadamente R$ 100 milhões em pagamentos realizados ao longo do próximo ano.

A companhia também divulgou que passa a gerir, por meio de subsidiárias, aproximadamente 100 mil hectares de terras e uma Licença de Instalação para uma fábrica de celulose, com capacidade anual de até 2,2 milhões de toneladas, na região de Ribas do Rio Pardo, no estado do Mato Grosso do Sul.

Os ativos, que já estão contemplados no Balanço Patrimonial, têm importância estratégica para a opcionalidade de crescimento futuro no negócio de celulose. No curto prazo, a companhia mantém como prioridade o foco na desalavancagem financeira, de acordo com o estabelecido em sua Política de Endividamento.

Como parte integrante do seu plano de enquadramento da alavancagem financeira através de venda de ativos não operacionais, a companhia também comunica ao mercado a celebração de um contrato com a Klabin para a venda de florestas de eucalipto em pé localizadas em 14 mil hectares no sul do estado de São Paulo.

O valor da transação é de aproximadamente R$ 400 milhões.

Com esse conjunto de operações, reafirmarmos nosso compromisso com a disciplina financeira, ao mesmo tempo que desenvolvemos novas opcionalidades para a companhia”, afirma o Diretor Executivo de Finanças e Relações com Investidores da Suzano, Marcelo Bacci.

Sobre a Suzano

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui