Sul da Bahia: Delegado especial vai investigar crimes dos conflitos de terras na região

Por solicitação da deputada estadual Ângela Sousa (PSD), o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa, recebeu nesta terça-feira (20) o presidente da Associação dos Pequenos Agricultores de Ilhéus, Una e Buerarema, Abiel Silva, e representantes indígenas para discutir sobre os conflitos da demarcação de terras na região, em especial sobre os crimes registrados nos últimos meses, provocando a insegurança e o medo. Após ouvir os apelos dos dois segmentos, Maurício Teles Barbosa decidiu designar um delegado especial para investigar os crimes derivados dos conflitos pela posse de terra na região.

De acordo com a deputada Ângela Sousa, os constantes conflitos são provenientes da briga pela demarcação de terras, que depende de decisão judicial, em municípios como Ilhéus, Una e Buerarema, O objetivo do encontro foi pedir celeridade nas investigações de crimes relacionados à disputa. Para isso,segundo o secretário de Segurança Pública, é preciso contar com a colaboração de todos. “É importante que todos tentem encontrar uma solução para as divergências através do diálogo, como estamos fazendo agora”, afirmou Barbosa.

Ângela Sousa voltou a cobrar dos governos estadual e federal medidas concretas para resolver os conflitos de demarcação de terras nos municípios e Ilhéus, Una, Buerarema e São José da Vitória. Segundo a parlamentar, o conflito gerado pelo processo de demarcação, retirando mais de 47 mil hectares de terras produtivas dos pequenos agricultores para entregar a supostos índios, é um problema de toda a região, daí a necessidade também do envolvimento de toda a comunidade regional, incluindo prefeituras desses municípios, câmaras de vereadores, órgãos, associações, entidades e clubes de serviços.

A deputada informou que desde o ano de 2008 vem alertando os governos para esse conflito e como nenhuma ação mais eficaz foi realizada, a situação foi se agravando, com o registro de mortes e com inúmeros casos de pequenos produtores que tiveram suas terras invadidas, foram expulsos de suas propriedades, sendo espancados e humilhados. Ângela Sousa reafirmou que essa situação de conflitos, medo e insegurança não pode continuar, sendo necessária uma intervenção maior do Estado e do Governo Federal para que o problema seja resolvido.

Outro assunto debatido na reunião, a ação de bandidos que se apresentam como supostos indígenas, alvo de críticas de caciques Tupinambás, também terá uma atenção maior da SSP. Sobre este assunto, Barbosa solicitou que tanto os indígenas quanto os pequenos agricultores ajudem a polícia na identificação destas pessoas, através dos canais de denúncia.

 

Fonte: Ascom da deputada Ângela Sousa

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui