Sul-africanos festejam o início da Copa

Festa da arte e tecnologia

Os sul-africanos, com toda a sua alegria, adoram festa. Os sul-africanos, por si só, já são uma festa. E nada melhor que uma grande celebração para marcar o início da 19ª Copa do Mundo de futebol, a primeira realizada na África. Ontem, um dia antes de a bola rolar nos gramados, o Orlando Stadium, em Soweto, viu o que o planeta vai ver nos próximos 31 dias: muita alegria! Num show com três horas de duração, repleto de astros da música internacional, efeitos tecnológicos e tradição sul-africana, a Copa começou prometendo deixar como maior legado a educação e exaltando o líder Nelson Mandela.

Diante de um público estimado em 36 mil pessoas, o presidente sul-africano, Jacob Zuma, e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, abriram as cortinas do espetáculo. “Estou muito feliz em estar aqui. O futebol conecta os povos. A meta de toda essa festa é a educação para todos”, disse Blatter, dando o primeiro aviso sobre “educação”.

Zuma agradeceu à Fifa por ter escolhido a África do Sul, seis anos atrás, como sede da Copa do Mundo de 2010 e poder dar a quase 50 milhões de pessoas a oportunidade de viver um sonho que talvez fosse impensado para a esmagadora maioria delas.

“Hoje conseguimos provar que a África tem capacidade de organizar um evento de proporção mundial. E peço que todos vocês mostrem esse calor aos visitantes até o dia em que eles forem embora daqui. A África é a sede. A África é o palco. A África é “cool” !!! (legal!)”.

Tambores tribais abriram os trabalhos com ritmos e cores variados no palco. Em seguida, o internacionalmente conhecido sucesso Pata pata, na voz da jovem revelação local Lira, ao lado do trompetista Hugh Masekela.

Uma enxurrada de artistas locais ainda fariam suas apresentações. Mas a plateia foi mesmo ao delírio com o pop do Black Eyed Peas, de Alicia Keys. A dançante Waka waka – Time for Africa, da colombiana Shakira, encerrou a festa em grande estilo.

Will.i.am deu uma singela demonstração do carinho de todos com a seleção brasileira. Enquanto cantava Wavin` Flags, a música que promete embalar toda a Copa do Mundo, ele acenava com uma bandeira do País. O ex-jogador Sócrates também esteve no palco.

Ontem, a África do Sul deu apenas um aperitivo do que está por vir. Na sexta, a bola rola. E até dia 11 de julho o país será de alegria. O continente será um sorriso só. Ke Nako! Chegou a hora!

 

Fonte: Tribuna da Bahia

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui