Ser amigo é uma vocação cristã!

“O amigo é sempre leal, e um irmão nasce na hora da dificuldade.” (Provérbios 17.17)

Não há como falarmos em fé cristã e deixar de fora a igreja. A igreja é parte integrante da fé, é agente notável da história da fé. Há muita gente desistindo da igreja e, preciso ser sincero, compreendo e as vezes tenho sentimentos de desistência.

Entendo que os desistentes não o fazem por que se sentem bons demais para a igreja. Ao contrário, eles desistem porque precisam de um lugar para melhorarem e não para piorarem. Talvez minhas palavras choquem você, se acredita que a igreja seja um ajuntamento sagrado de pessoas que estão em outro nível. Mas não é preciso muito para se perceber que não se trata disso.

A igreja é um ajuntamento de pessoas que precisam muito aprender e amadurecer. Há pessoas que, por estarem envolvidas com o sagrado, simplesmente perdem contato com a realidade da vida. Na igreja é onde falamos o tempo todo em amor e em amar. E se não se fala, o problema é ainda mais grave! Mas como precisamos aprender a amar!
Na igreja nos chamamos de irmãs e irmãos, mas não poucas vezes revelamos saber muito pouco sobre o significado desse tratamento. Para dizer a verdade, na igreja, às vezes, revela-se que pouco se sabe sobre amizade. Tenho percebido que não é raro pessoas na igreja que não sabem ser amigas. Precisamos aprender.

O amigo é alguém que estabeleceu um laço fraterno sem condições – tudo a ver com o Evangelho! Não é por interesse. Não é porque o outro tem dinheiro. Não é porque o outro torce para o mesmo time ou nutre o mesmo pensamento sobre o presidente da república.

A amizade é um laço acima de tudo isso. Por isso, diz o provérbio, o amigo é sempre leal. Ainda que discorde, é leal. Ainda que tenha algo difícil a dizer, é leal. Ser leal é ficar ao lado, é oferecer ajuda, é não se afastar jamais e em alguns momentos aproximar-se de maneira especial. Não é dizer para tudo que o outro está certo, mas é ser a pessoa certa mesmo quanto o outro está errado.

Devemos amar a todos e chamar a todos de irmãos. Não conseguimos ser amigos de todos, pois isso exige alguma proximidade e compatibilidade, e nem sempre é possível com todos. Mas os que amam podem sempre se fazer amigos de alguma forma. E os amigos sempre amarão de forma especial. O que não devemos é nos fazer inimigos. Inimigos não amam. Inimigos procuram os pontos fracos, exploram os erros e, se não conseguirem encontrar a fraqueza que procuram, inventam.

Se seguimos a Jesus, amemos a todos, inclusive aos que se fazem nossos inimigos. Sejamos amigos de verdade. Jamais nos façamos inimigos de alguém, visto que somos chamados a amar os que se fazem nossos inimigos. Afinal, Deus se fez nosso amigo, e por causa disso devemos estar de prontidão para abraçar todo que, em dificuldade, precisar de um amigo. Ser amigo é uma vocação cristã!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui