Seleção feminina de futebol garante 1ª vaga olímpica do Brasil para Tóquio 2020

Apesar de ser considerada uma potência na modalidade, a seleção brasileira nunca conquistou uma medalha de ouro olímpica. Desde que o futebol feminino entrou no programa olímpico, em Atlanta 1996, as brasileiras foram quarto lugar três vezes (1996, 2000 e 2016) e levaram duas pratas (2004 e 2009).

Nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, a seleção brasileira terminou na quarta posição, após começar muito bem a competição, inclusive gerando comparações com a seleção masculina, que havia começado mal o mesmo torneio, mas terminou campeã. Na decisão do bronze, o time feminino perdeu por 2 a 0 para a Noruega.

Maiores conquistas da seleção feminina

Até o momento, o Brasil tem três medalhas de ouro conquistadas nos Jogos Pan-Americanos de 2003, 2007 e 2015; e um vice-campeonato na Copa do Mundo de 2007, quando foram derrotadas na final pela Alemanha por 2 a 0. Em 2011, na segunda melhor campanha nesse torneio, as brasileiras pararam nas quartas de final.

Nos Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro, o Brasil conquistou o bicampeonato da competição com uma campanha perfeita: venceu todos os seus jogos. Além disso, teve o melhor ataque do campeonato, com 33 gols; a defesa menos vazada, com nenhum gol sofrido, e ainda teve a artilheira e melhor jogadora do campeonato, Marta, com 12 gols.

Base da seleção joga no exterior

A esperança agora é em um time que tem alguns medalhões, como Marta, Formiga e Cristiane – essas duas últimas chegaram a anunciar a aposentadoria com a Amarelinha, mas voltarám atrás (ainda que Formiga não garanta sua continuidade) – e atletas mais jovens. Mas o que mais chama a atenção é o número de esportistas que jogam em equipes fora do Brasil. Das 22 selecionadas para a Copa América, 17 atuam no exterior.

GloboEsporte.com

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui