Secretaria de Saúde de Alcobaça faz balanço positivo sobre índice de doenças

Agentes de Endemias eliminando focos do mosquito aedes aegypti. Foto: Ascom/PMA

Um ano após o início da gestão do Prefeito de Alcobaça, Léo Brito, a Secretaria Municipal de Saúde fez um balanço positivo no controle de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti.

O início de 2017 foi marcado pelo enfrentamento do surto de dengue, Chikungunya e Zika. Naquela época, os casos de agravos nos pacientes – residentes nas áreas urbanas e rurais – eram de 9 casos suspeitos de dengue, 32 de Chikungunya e 1 de Zika.
Agentes de Endemias eliminando focos do mosquito aedes aegypti. Foto: Ascom/PMA

Em 2018, a incidência dessas doenças é de apenas 1 caso suspeito de dengue, 3 de Chikungunya e nenhum de Zika. “Os casos de alcobacenses com suspeitas dessas doenças são muito menores um ano depois”, é o que afirmou o Secretário de Saúde de Alcobaça, Robson Mattos.

Agentes de Endemias eliminando focos do mosquito aedes aegypti. Foto: Ascom/PMA
Para o Secretário, o maior desafio foi reduzir o índice de infestação desses vetores. “Atacamos de frente esse problema, realizando várias ações, através da Vigilância Epidemiológica e do Setor de Endemias. O resultado é que hoje conseguimos reduzir, drasticamente, o número de pessoas infectadas pelo mosquito Aedes Aegypti, em grande parte, devido ao empenho desses setores em reduzir os índices, proporcionando uma melhor qualidade de saúde aos alcobacenses”, explicou.
Para o Secretário, o maior desafio foi reduzir o índice de infestação desses vetores. Foto: Ascom/PMA
Atacamos de frente esse problema, realizando várias ações, através da Vigilância Epidemiológica e do Setor de Endemias. Foto: Ascom/PMA
AÇÕES ADMINISTRATIVAS: Neste último ano a Prefeitura de Alcobaça adquiriu dezenas de bicicletas para o uso dos Agentes de Endemias, visando facilitar a locomoção desses profissionais às áreas focais e estimulando a aumentar o empenho deles em suas atividades, mesmo em locais de risco, como é o caso, quando precisam subir em caixa d’água ou chegar nos locais mais remotos do município.
COLETA DE LIXO: A propagação dessas doenças aumentava em virtude do acúmulo de lixo. Mutirões de limpeza retiraram mais de 300 caçambas de lixo, acumulado durante anos em vários pontos do município.
A melhoria na coleta de lixo local contribuiu no sucesso da operação, porque no período da temporada de verão aumenta o número de pessoas na cidade, proporcionalmente, à quantidade de lixo produzida, daí a necessidade de aumentar a eficiência e os cuidados, visando a diminuição dos riscos de proliferação e infecção por todo o tipo de vírus, bactérias e fungos.
UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE – Para garantir que a população esteja preparada para receber os visitantes e turistas e diminuir as chances de transmissão de doenças por essas pessoas, as unidades de saúde do município, ao longo de todo o último ano, realizaram várias campanhas de imunização para proporcionar à população residente uma cobertura vacinal adequada.
As equipes de saúde dessas unidades também se empenharam em capacitações para atender com excelência a população local, assim como receber esse fluxo circulante de pessoas, atentando para sinais e sintomas que possam levar a um diagnóstico em tempo hábil, dos vários agravos que possam colocar em risco as pessoas envolvidas.
HOSPITAL SÃO BERNARDO DE ALCOBAÇA – O hospital municipal se torna, para tanto, um importante aliado nessa luta, visto que é uma porta de entrada, fundamentando o bom entrosamento entre os profissionais de saúde em geral do município. Todos esses esforços são vistos como ações de responsabilidade para melhorar a qualidade de vida da população através de uma saúde de qualidade.
Ascom/PMA

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui