Secretaria de Saúde da Bahia detalha caso de “superfungo” em hospital; veja vídeo

Foto: Reprodução/Sesab

Um alerta emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acendeu o alerta de uma investigação acerca do primeiro caso confirmado no país do Candidaauris, fungo resistente a medicamentos que representa uma séria ameaça à saúde pública.

Nesta terça-feira, dia 08, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) publicou uma série de esclarecimentos sobre o assunto.

De acordo a pasta, o fungo foi detectado na última sexta-feira (4) no cateter (tubo flexível ou rígido, que se introduz em cavidades do corpo) de um paciente internado em um hospital privado de Salvador, capital baiana.

“Foram realizadas duas contraprovas, sendo uma no Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) e outra na Universidade de São Paulo, que é a referência nacional do Ministério da Saúde, testando positivo em todas as ocasiões”, disse a Sesab.

A Anvisa já havia especificado que o fungo apresenta resistência a vários medicamentos antifúngicos comumente utilizados para tratar infecções por Candida.

Ele pode causar infecção em corrente sanguínea e outras infecções invasivas, sendo fatal, sobretudo, em pacientes com comorbidades. Também há uma propensão em causar surtos em decorrência da dificuldade de identificação oportuna pelos métodos laboratoriais rotineiros e de sua eliminação do ambiente contaminado.

Sobre a difícil detecção e controle

A Sesab esclarece ainda que a “identificação desse fungo requer métodos laboratoriais específicos uma vez que a Candida auris pode ser facilmente confundida com outras espécies de leveduras, tais como Candida haemulonii e Saccharomyces cerevisiae.

Além disso, pode permanecer viável por longos períodos no ambiente (semanas ou meses) e apresenta resistência a diversos desinfetantes, entre os quais, os que são à base de quartenário de amônio.

O fungo foi identificado pela primeira vez em 2009 no canal auditivo de uma paciente no Japão. Desde então, houve casos identificados em países como Índia, África do Sul, Venezuela, Colômbia, Estados Unidos, Israel, Paquistão, Quênia, Kuwait, Reino Unido e Espanha”.

Clique aqui e acesse o alerta da Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental – DIVISA sobre o caso de Candida auris no estado da Bahia.

Assista ao vídeo do médico infectologista Antônio Bandeira, da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) da Bahia:

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui