Seca prejudica lavoura no sudoeste e eleva preços de hortaliças na Bahia

Aumento no preço do alface chega a 100% em Vitória da Conquista. Seca na Bahia já atinge 238 municípios.

A falta de chuva no sudoeste baiano tem prejudicado a lavoura. O preço das hortaliças disparou na região de Vitória da Conquista, onde as plantações foram prejudicadas e, além dos preços altos, os alimentos já não têm a mesma qualidade dos dias de chuva.

No distrito de Bate Pé, por exemplo, moradores que antes vendiam frutas e hortaliças nas cidades, agora recorrem a Vitória da Conquista na hora de comprar seus alimentos.

A feirante Maria Zélia Nascimento explica que uma muda de alface que antes era vendida a R$ 1, agora custa R$ 2, um aumento de 100%. Melquíades Bernardo, morador de Conquista, explica que as compras que antes eram feitas com R$ 30, agora passam dos R$ 50.

Seca

Já chega a 238 o número de municípios da Bahia em situação de emergência por causa da seca. Além dos prejuízos para as lavouras e a produção econômica do estado, a festa de São João 2012, um dos festejos mais tradicionais do estado, está comprometida em 37 dos 417 municípios baianos, segundo informou a União dos Municípios da Bahia (UPB).

Prejuízos de R$100 milhões

O governo da Bahia, através do Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola, calcula que os prejuízos com a seca no estado até hoje cheguem a quase R$ 100 milhões. As pastagens secas castigam praticamente todo o rebanho de caprinos, o maior do país com 15 milhões de cabeças. A produção leiteira também sofre.

No norte do estado, uma das regiões mais atingidas, os produtores de feijão lamentam as perdas. “Todo ano a gente colhe em um hectar seis a oitos sacos de caroços. Esse ano está desse jeito”, reclama um agricultor.

Os números são da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA). Segundo o órgão, o prejuízo no estado com a seca pode chegar a R$ 1 bilhão nos próximos 60 dias, caso o cenário atual não mude. Os setores mais atingidos pela seca, ainda de acordo com a EBDA, são o da pecuária. Até agora, houve um déficit de cerca de R$ 560 mil por causa da morte de bovinos e de aproximadamente R$ 302 mil com a redução do peso do gado. O prejuízo com a redução na produção de leite no estado passa dos R$ 100 mil.


Fonte: G1 BA, com informações da TV Sudoeste

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui