Rui diz que vai esperar até dia 10 para anunciar volta às aulas

Rui diz que vai esperar até dia 10 para anunciar volta às aulas. Foto: Reprodução

O governador Rui Costa afirmou no início desta semana que deverá anunciar nos próximos dias a data para retomada de aulas semipresenciais na Bahia. O gestor estadual afirmou que um eventual retorno do calendário letivo ocorrerá somente se não houver um novo repique de contaminações por Covid-19 em decorrência dos festejos de São João.

“Nós tomamos uma decisão de aguardar um pouco, até o dia 10 de julho, pra saber se vai haver ou não algum efeito das festas juninas, se vai ter algum crescimento de casos em função das festas juninas”, declarou o governador durante agenda na cidade de Brumado.

“De forma prudente, cautelar, nós resolvermos aguardar dez dias para saber se vai ter ou não algum efeito de crescimento fruto do São João. Estamos com 12 mil casos ativos. Em março chegamos a 22 mil casos ativos. Mas não alcançamos ainda o número de fevereiro deste ano, quando tínhamos apenas 8 mil casos. Então vamos monitorar até o dia 10 e, se não houver crescimento de casos nem taxa de ocupação, vamos anunciar o retorno às aulas”, ressaltou Rui.

Em 2020, os casos da doença mais do que triplicaram após as festas juninas, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab). No dia 6 de junho do mesmo ano, 15 dias antes do feriado de São João, a Bahia registrava 30.481 infectados pelo novo coronavírus. Um mês depois, os números saltaram para impressionantes 98.319.

Já durante o Papo Correria nesta terça-feira (6), encontro virtual em que o Rui Costa responde a perguntas em uma transmissão online, o gestor mostrou dados da pandemia na Bahia, que apresentam queda nos números de novos casos e de internação.

“Se as taxas continuarem caindo é sinal de que o impacto não foi suficiente para causar aumento. Temos que ter clareza que muitos jovens e adolescentes estão vulneráveis por mais de um ano sem aulas. É urgente. Precisamos fazer uma força-tarefa para superar esse atraso”.

Rui Costa explicou que o governo vai garantir uma distância mínima entre os alunos e só vai permitir a presença de metade da turma nas salas de aulas.

“O rodízio elaborado pelo Estado prevê três dias de aulas presenciais para cada grupo, atendendo a um esquema de rodízio”, contou.

No dia 14 de junho, Rui Costa disse que pretende retomar as aulas presenciais na rede pública de ensino quando a taxa de ocupação dos leitos de UTI ficar abaixo de 80% na Bahia.

O ano letivo 2020/2021 na rede estadual de ensino foi iniciado em março, de forma 100% remota. A volta do ensino presencial não tem data prevista e depende do cenário da pandemia na Bahia.

O planejamento da Secretaria da Educação do Estado prevê a realização dos dois anos letivos, de 2020 e 2021, até o dia 29 de dezembro, com 1.500 horas/aula. Serão três fases de atividades escolares. Após a etapa 100% remota, será a vez da fase híbrida, com três dias da semana de aulas remotas e outros três de aulas presenciais e, por fim, a retomada das aulas 100% presenciais.

Compilação A Tarde e G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui