Rui Costa sugere que municípios sem casos de Covid-19 não adotem ‘medidas drásticas’

Rui Costa — Foto: Frame
Rui Costa — Foto: Frame

Em uma reunião com os prefeitos baianos para responder dúvidas relacionadas ao coronavírus, o governador Rui Costa sugeriu que as cidades que não registraram casos da Covid-19 não adotem medidas drásticas. Na conversa, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (26), pela internet, Rui sugeriu que atividades como feiras livres sejam mantidas.

De acordo com o governador, algumas medidas foram adotadas apenas em municípios com caso de coronavírus confirmados, como o fechamento de terminais rodoviários.

“Em minha opinião, as restrições têm que ser progressivas e gradativas, de acordo com a evolução do surgimento de casos em cada um dos municípios. O fechamento dos terminais rodoviários, por exemplo, só determinei em cidades com casos confirmados”, disse.

“Nos municípios que não tenham casos confirmados não vejo sentido em fechar feiras livres. O que a gente precisa é tomar cuidado. É aumentar os espaços entre feirantes, mudar a feira, ou espalhar a feira por vários espaços na cidade. Porque o agricultor precisa vender . A mesma coisa vale para o comércio”, sugeriu o governador, que também defendeu a abertura do comércio onde não há casos.

Por outro lado, Rui Costa reforçou a importância de manter as aulas suspensas, pois as escolas concentram muitas pessoas e podem ajudar a disseminar o coronavírus.

O governador também alertou que a orientação é não fechar as rodovias que cortam o estado.

“Isso não ajuda em nada. Muito pelo contrário, pode causar problemas de abastecimento, pois precisamos manter a comunicação e a circulação daqueles que, nesse período, precisam de fato ir e vir, como pessoas que fazem tratamentos de saúde em municípios diferentes de onde residem”, afirmou.

De acordo com Rui Costa, os casos confirmados da Covid-19 que necessitem de internação, por enquanto, ainda serão concentrados em Salvador.

Informações: G1 e Bahia notícias

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui