Reunião técnica avalia a situação da fruticultura na região de Itabuna

A situação da Cadeia Produtiva da Fruticultura, na área de abrangência da gerência regional da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) de Itabuna, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), foi o assunto da reunião técnica, que aconteceu nesta terça-feira (03), na sede regional da empresa. Representantes dos onze escritórios locais participaram do encontro.

O engenheiro agrônomo e técnico da EBDA, lotado no escritório de Itabuna, Sândalo Marcos Barreto, falou sobre os principais cultivos da região, destacando a banana, o maracujá, mamão, cajá, abacaxi, graviola, cupuaçu e acerola. Ele também ressaltou os trabalhos que vêm sendo realizados pela empresa para o fortalecimento dessa cadeia produtiva, e sugeriu algumas ações para o melhor desenvolvimento da fruticultura, como a necessidade de formação de um grupo técnico específico para trabalhar essa cultura.

“A questão da fruticultura é muito significativa nesta região”, declarou Barreto, mostrando ainda que em alguns municípios, situados na área de jurisdição da Gerência, a população rural é superior à urbana, a exemplo de Camamu e Wenceslau Guimarães, na região do Baixo Sul. “Nesses locais, se faz necessário intensificar as políticas públicas voltadas para o campo, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que compra os produtos da agricultura familiar”, disse.

Durante o encontro, o técnico do escritório de Camamu, André Luis dos Santos mostrou os trabalhos que a EBDA desenvolve nos municípios de Ituberá, Camamu, Igrapiúna e Ibirapitanga voltados para a fruticultura. Paulo Beline, técnico do escritório de Itabuna, falou sobre a necessidade de orientar os agricultores familiares para a comercialização da produção de banana. “Esta região é rica em cultivo de banana, principalmente a do tipo plátano, mas é preciso melhorar a qualidade do produto, desde a colheita até o acondicionamento”, observou Beline.

O gerente regional, Wagner Ayres, idealizador dessas reuniões, selecionou, a partir das sugestões dos presentes, técnicos para trabalharem com a cadeia produtiva da fruticultura e elaborou uma agenda de treinamentos nessa área para esses funcionários. “Precisamos criar uma isonomia de informações e, para isso, vamos aproveitar o conhecimento dos profissionais que já trabalham nesta área, há mais tempo, para realizar os treinamentos”, afirmou Ayres.

Essa é a terceira reunião que acontece na sede da Regional de Itabuna, com o intuito de discutir a situação das principais cadeias produtivas locais. A primeira foi sobre a Bovinocultura Leiteira, apresentada pelo técnico Nelson Fernandes, no dia 27 de dezembro. Na última quinta-feira (29), foi a vez do técnico Paulo Carilo discorrer sobre a realidade regional da Apicultura. Amanhã (04), o técnico Paulo Beline encerra essa série de reuniões técnicas, falando sobre a Mandiocultura para um grupo de técnicos da gerência que tem aptidão para trabalhar com a cultura.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui