Reações que adoram

“Abençoem aqueles que os perseguem; abençoem, e não os amaldiçoem.”
(Romanos 12.14)

Segundo o dicionário “reação” é comportamento de um ser vivo manifestado em presença de um estímulo. Nosso dia é repleto de reações e é impossível viver e não reagir. Um ser vivo sempre reagirá em presença de um estímulo, ainda que sua reação simbolize ausência de reação. Mas um cristão é orientado a reagir de maneiras específicas, de modo a produzir adoração. E aí não serve qualquer reação. Não serve a reação que mais aparece nas estatísticas ou que seja considerada a mais natural. Devem ser reações inspiradas no amor e na graça de Deus. Diante dos nossos pecados Deus reagiu amorosa e graciosamente, e promoveu caminhos para nossa redenção. Isso diz muito sobre como um cristão deve procurar reagir.

Estamos sendo chamados a viver diariamente a liturgia da vida cristã, que em última análise é adorar a Deus com nosso jeito de viver. Em lugar de apenas dedicar algum tempo e cantar, ler a Bíblia e orar, fazendo disso nossa liturgia do dia, estamos sendo chamados a, depois de fazer essas coisas, transformar em palavras, atitudes, ações e reações o que aprendemos com Deus sobre o modo como devemos viver. E a parte desse aprendizado hoje é aprender a reagir a uma perseguição com amor. Em lugar de irar-se e agredir ou ofender quem nos perseguir, estamos sendo desafiados a abençoar essa pessoa. Esse é um hino bastante difícil de cantar!

Como podemos abençoar um perseguidor, alguém que nos critica, ofende, atrapalha? Bem, é claro que isso nos irrita e machuca. Emocionalmente reagimos com mágoa, rancor e desejamos mandar aquela pessoa pra… (um dia ainda escrevo isso!). Emocionalmente queremos que ela se dê muito mal e sofra de alguma forma. Isso é natural. Mas a liturgia da vida cristã não se limita ao natural. Então, apesar desses sentimentos, desse desejo de amaldiçoar, podemos ajudados pelo Espírito, agir de outra maneira. Se fomos vítimas de um crime, devemos buscar os meios legais para a situação. O texto não está nos pedindo para deixar que sejamos violados em nossos direitos e dignidade. O texto está nos ensinando a conviver e lidar com nossos desencontros relacionais. E sabemos o quanto isso pode ser desafiador.

Mas é igualmente recompensador, quando tomamos a decisão certa. Quanto mais escolhemos reagir como cristãos, mais cristãos nos tornamos e não apenas religiosos. Quanto mais agimos corretamente, mais fácil se torna agir corretamente. Veja, não se trata de pensar que não temos o direito de ficar com raiva. Temos e é natural que fiquemos. Trata-se de não ser guiado pela raiva, mas pelo amor. Talvez isso exija alguns minutos e algumas orações antes de reagirmos. Talvez exija um desabafo seguro, com alguém que possa lhe ouvir. Mas procure reagir como um verdadeiro cristão. Viva a sua liturgia de adoração a Deus. Você será mais feliz, mais saudável e dormirá em paz.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui