QUANDO A IGREJA NÃO PODE IR À IGREJA

“Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia.” (Hebreus 10.25)

Imagine alguém que, em nome do zelo e fidelidade às Escrituras, entendesse que uma leitura literal e sem análise ou contextualização fosse o único modo digno de crer! Imagine alguém sendo radicalmente literal na leitura desse verso! Uma vez que esta semana suspendemos nossas reuniões presenciais, talvez essa pessoa chegasse a interpretar essa decisão como falta de fé. Talvez espiritualizasse os alertas e recomendações da saúde pública tratando como ciladas de Satanás para enfraquecer a igreja. E que a igreja deveria manter as reuniões pois, onde nos reunimos em nome de Jesus, Ele está presente. E com Ele no barco, não há motivo para pânico! Afinal, o nosso Deus é o Deus Rafá, o Deus que cura! E o nosso Mestre tem autoridade sobre o mar, a vida e o vento. Quanto mais sobre um vírus!

Mas a fidelidade às Escrituras tem outra dimensão e significado. Podemos e devemos lê-la com os olhos na vida. E como é bom saber disso! Estamos vivendo dias diferentes. Desafios novos para todos nós. Você percebeu como a estabilidade no planeta se desfez como se desfaz a neblina à luz do sol. O Covid-19 impulsionou o dólar a patamares angustiantes e interrompeu o funcionamento de bolsas de valores ao redor do mundo.  Populações estão confinadas em casa e há problemas sérios e insolúveis para a infra-estrutura de saúde de nações inteiras. Há quem não esteja levando a sério os alertas e os fatos. Mas aconselho você a levar e a levar muito a sério. A não ser descuidado, colocando você mesmo e outras pessoas em risco. Nossa igreja, como outras, decidiu interromper as reuniões presenciais para minimizar o risco de contaminação e contribuir com o controle da doença. Por causa desse momento e dos cuidados necessários, a igreja não poderá ir à igreja! E agora? Bem, agora vamos tirar a prova dos 9 sobre nossa espiritualidade e compromisso cristão. Ainda que por um curto período, esperamos, seremos desafiados a desenvolver novas habilidades e dons. Mais que antes, precisaremos entender que somos uma comunidade e não uma instituição. Entender que a igreja não é um templo e que o templo não é a casa de Deus.

Pessoalmente não gostaria de ver nossas reuniões presenciais interrompidas. E logo agora, que acabamos de lançar nosso tema para 2020! Como seria importante estarmos juntos, presencialmente! Não sei você, mas eu sou do tipo sensitivo. Gosto de abraços e apertos de mão. Não me agrada ter que me conter. Mas é necessário! Apesar de tudo isso, estou animado e com grande expectativa. Vamos aprender novas lições. E esse momento vai passar. Já estou sonhando com nosso primeiro culto presencial. Que Deus nos conceda uma festa! Que seja um culto em que cantemos como jamais cantamos antes. Que nossos olhares se encontrem e nossas mãos se toquem sem medo. Que a presença de cada pessoa seja celebrada. Até lá, vamos aprender a estar em comunhão de uma forma diferente, mas ainda sim em comunhão. Nesse período, ligue para seus amigos e irmãos. Faça encontros pelo WhatsApp e orem juntos! Repasse menos mensagens. Pare com a enxurrada de mensagens terceirizadas. Concentre-se em ser você mesmo usando as redes. Use-as da melhor forma possível para nutrir relacionamentos e celebrar sua fé. A igreja não poderá ir à igreja, mas terá uma rara chance de ser igreja.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui