Provisão divina

“Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação” (2 Coríntios 5.17-18)

O Deus da provisão – Jeovah Jireh. Esse foi o nome dado por Abraão, não exatamente a Deus como poderia supor alguém, mas ao lugar onde ele experimentou a provisão de Deus que salvou seu filho de ser sacrificado. O Monte Moriá passou a ser chamado por Abraão de “O Monte do Senhor da Provisão” (Gn 22.14). Gostamos de pensar em Deus como Jeovah Jireh! Gostamos de considerar as possibilidades de que Ele nos dê o que desejamos ou precisamos. Afinal, Ele é Todo Poderoso e nada é difícil para o Deus que tudo criou. Mas devemos também ver um outro aspecto do caráter provedor de Deus. Ele também provê caminhos para que os escolhamos e sejamos abençoados. Isso nos ensina que nem todas as benção dependem de Deus.

Ele é o Deus da provisão não somente para suprir nossas necessidades, mas também para que possamos amadurecer, ser transformados e sermos bênçãos da vida de outras pessoas. Ele é o Deus da provisão para que possamos aprender a deixar as coisas velhas para trás e possamos dar lugar a coisas novas. Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo e nos deu o ministério da reconciliação. Mas sendo Deus o provedor que é, eu ainda corro o risco de permanecer carente, infantil, fraco, inútil. Eu preciso me encontrar com o Deus da Provisão por meio de minhas escolhas, entregas, arrependimentos e confissão. E isso mudará o modo como vejo a vida. Os montes terão outro nome para mim. Não olharei para os mesmos lugares da mesma forma. A provisão de Deus muda a história. A provisão de Deus muda quem sou. Esse é o propósito ultimo da provisão divina.

Abraão recebeu um chamado de Deus. “Saia de onde você está e vá para onde lhe mostrarei. Abençoarei você e você será uma benção.” (Gn 12.1-2). A experiência do Monte Moriá fez parte disso. Deus estava levando Abraão para um novo lugar. Os movimentos de Deus conosco não são apenas geográficos. Os geográficos importam muito pouco. Ele quer mesmo é nos mover existencialmente. Quer nos levar a ser quem ainda não somos. Quer que avancemos. Naquele dia a geografia da vida de Abraão foi rebatizada com o nome de Deus, porque o patriarca havia experimentado a provisão divina. O lugar era o mesmo, mas Abraão não era mais o mesmo. Você a tem escolhido os caminhos que Deus providenciou para você? Tem vivido como uma pessoa reconciliada? Tem reconciliado outros? Que as ruas de sua vida recebam um novo nome. O nome do Deus que provê, que destrói, que reconstrói. O Deus que faz tudo novo, de novo.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui