Programa fortalecerá pesquisa e desenvolvimento da biotecnologia nacional

Programa fortalecerá pesquisa e desenvolvimento da biotecnologia nacional. Foto: MCTIC

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) lançou a iniciativa Brasil-Biotec. O programa promoverá o avanço e fortalecimento científico do país no setor de biotecnologia; estimulará novas tecnologias e a transferência de conhecimento; e contribuirá com a Política Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação no setor.

O secretário de Pesquisa e Formação Científica do MCTI, Marcelo Morales, destaca que o Brasil detém uma vasta biodiversidade e centros de pesquisa de excelência em setores como saúde e produção agropecuária, e precisa investir na conversão do conhecimento gerado em produtos e processos que tragam benefícios para a sociedade brasileira.

“Em termos práticos, a iniciativa buscará, através de ações de mobilização, articulação e fomento, promover a cooperação entre entes públicos e privados no desenvolvimento conjunto e na transferência de conhecimentos e tecnologias com vistas à geração de riqueza, emprego e crescimento nacional”, explicou.

O programa priorizará o uso da biotecnologia em quatro áreas: Saúde Humana; Agropecuária; Industrial; e Ambiental e Marinha. Outros objetivos do Brasil-Biotec são universalizar o acesso à infraestrutura avançada na área de biotecnologia para os setores público e privado e comunidade científica; promover a capacitação de recursos humanos e transformar o cenário atual da biotecnologia brasileira, superando gargalos e entraves para o pleno desenvolvimento.

Conceito

Segundo a Organização para a Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE), a biotecnologia é definida como a aplicação da ciência e da tecnologia aos organismos vivos, assim como às partes, produtos e modelos, com o objetivo de alterar materiais para a produção de conhecimentos, bens e serviços. A Biotecnologia se aproveita dos processos biológicos celulares e moleculares e os coloca para trabalhar em inovações que trazem melhorias significativas para a sociedade.

Fonte: Gov.br

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui