Professor suspeito de assediar aluna de 16 anos em Porto Seguro deixa cadeia

Nota da escola. Foto divulgação

O professor de educação física de 51 anos, suspeito de assediar sexualmente uma aluna de 16 anos dentro da escola particular onde trabalha, em Porto Seguro, foi liberado da cadeia, na manhã de segunda-feira (5), após passar mais de 10 dias preso.

Segundo a defesa dele, a Justiça aceitou o pedido de habeas corpus, e o professor vai responder ao processo em liberdade. A defesa do docente diz que ele nega as acusações e que houve um mal entendido.

O professor estava preso desde o dia 22 de fevereiro. Além do caso envolvendo a aluna de 16 anos, outras seis queixas de estudantes foram registradas contra o docente. Todas as alunas são do 9º ano.

A direção do Colégio Cariza informou que também está investigando os casos e que o professor foi afastado das atividades.

A prisão do professor ocorreu depois que uma vítima ligou para o namorado para denunciar o caso e ele chamou a Polícia Militar, que prendeu o suspeito em flagrante. A adolescente de 16 anos disse à polícia que fazia exercícios físicos durante a aula quando o professor praticou o assédio.

As informações foram divulgadas pela delegada Teronite Bezerra, da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Porto Seguro, onde as denúncias foram registradas.

A delegada disse que o professor responderá por assédio sexual (previsto no artigo 216-A do Código Penal) e também por concurso material (artigo 69 do Código Penal), quando ocorre a prática de dois ou mais crimes, idênticos ou não.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui