Prefeitura de Itabela está realizando bloqueio químico para impedir doenças causadas pelo Aedes Aegypti

Prefeitura de Itabela está realizando bloqueio químico para impedir doenças causadas pelo Aedes aegypti. Fotos Ascom

A Prefeitura de Itabela, por meio da Vigilância Epidemiológica, está realizando um bloqueio químico em diversos pontos do município para impedir o surgimento das doenças causadas pelo Aedes Aegypti, que são a dengue, chikungunya e zika.

O bloqueio químico consiste na borrifação de um inseticida capaz de exterminar os mosquitos existentes em determinadas áreas. “Um dos critérios utilizados para a borrifação é a área possuir algum morador com caso confirmado de uma das doenças provocadas pelo mosquito”, disse a diretora de Endemias, Joandra Ambrozini.

Para o êxito no extermínio do mosquito, é necessário que os moradores deixem as portas e janelas abertas para que o inseticida consiga adentrar às residências. O inseticida não é prejudicial à saúde.

Em casos de sintomas de algumas das doenças, o morador deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima, que vai fazer uma notificação e o teste de sorologia, que vai detectar a possível doença.

A participação do morador na prevenção da proliferação do mosquito também é indispensável. “Não acumular lixo, não deixar água parada, manter os quintais limpos, são algumas das ações preventivas que todos os moradores devem adotar”, destacou a secretária de Saúde, Wádla Casiano.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui