Prado: 3 indígenas são presos pela PF apontados como líderes de ocupação

Ação aconteceu em instituto situado em parque considerado área indígena.

PF aponta que grupo causou prejuízos com roubo, ameaças e cárceres.

Três indígenas foram presos sob suspeita de liderarem a ocupação do prédio do Instituto Chico Mendes de Conservação Ambiental (ICMBio), no Parque Nacional do Descobrimento, situado na cidade de Prado, extremo sul da Bahia. A primeira prisão foi realizada na noite de quarta-feira (3), em Prado, e outras duas nesta quinta-feira (4), em Itamaraju, cidade próxima. Os suspeitos são da etnia pataxó.

Segundo a PF, na ocasião, o grupo cometeu danos e subtraiu patrimônio da autarquia, ameaças e cárcere privado. A ação aconteceu no dia 22 de fevereiro. As prisões preventivas foram executadas em cumprimento a mandados expedidos pela Justiça Federal de Teixeira de Freitas.

Entre os indígenas, está o cacique da aldeia Pataxó Caticôco, em Prado. A direção do Instituto só percebeu o roubo depois da reintegração de posse, há um mês.

Os indígenas foram ouvidos pela PF nesta quinta-feira e confessaram a depredação, alegando que fez parte da ação de retomada do território, já que, segundo eles, a unidade fica dentro de terra indígena.

Eles estão recolhidos no Complexo Prisional de Teixeira de Freitas. A PF pretende concluir o inquérito para apurar o caso e remetê-lo ao Ministério Público Federal. A reportagem não conseguiu contato com a Fundação Nacional dos Índios (Funai) até o horário de publicação.

 

 

 

Fonte: G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui