Poucos telefones públicos estão em operação

As inúmeras reclamações feitas pela população de Guaratinga, dando conta de que muitos dos telefones públicos – orelhões – existentes na cidade estão fora de operação, ou com defeitos, levaram a nossa reportagem a conferir essa situação.

A “blitz” foi feita na quinta-feira passada, dia 1º de julho, quando percorremos diversas ruas do centro da cidade e do bairro Novo Horizonte. Dos 16 telefones checados pela reportagem, 14 estavam com algum defeito, ou seja, quase 90% dos aparelhos.

Outra constatação feita, foi de que, quase todos os telefones existentes em locais de grande importância, como Delegacia de Polícia, Hospital e Correios, estavam fora de operação. Veja a situação de alguns deles.

O telefone público existente na esquina do Mercado de Carnes, o aparelho está fora de operação, além disso, o orelhão – a estrutura que cobre o telefone – está danificado, com um rasgão na parte superior.

Outro aparelho, localizado em frente à Delegacia de Polícia, está com a abertura onde se introduz o cartão obstruída. Problema que, há mais de um mês, impede a utilização do telefone.

Outros três telefones com problemas estão instalados em frente à Secretaria de Educação, Correio e Hospital Municipal Joana Moura. Nesses, ao retirar o fone do gancho não há sinal para se fazer a ligação.

Outros aparelhos que, quando se tira o fone do gancho, aparece a mensagem “fora de operação” estão localizados nas ruas Augusto Gonçalves, em frente ao número 199, na Avenida Bahia, em frente ao antigo Fórum, no centro, e em frente ao número 115, já no bairro Novo Horizonte.

Na rua Clemente Chaves, no bairro Novo Horizonte, um telefone público está sem funcionar há mais de três meses. Com esse aparelho ocorreu um fato inusitado. Um técnico fez um serviço de manutenção e deixou o aparelho aberto, e assim estava até o dia da nossa “blitz”.

A reportagem checou 16 dos 33 aparelhos existentes na cidade – informação obtidas na Prefeitura Municipal, e desse total, apenas dois estavam em funcionamento. Um dentro da Rodoviária, e um dos que existem na rua Clemente Chaves, na bairro Novo Horizonte.

Fonte: Teoney Guerra

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui