Porto Seguro: Três morrem e outros três são baleados durante ataque a bar

A quadrilha abordou clientes de um bar, espancou e baleou seis pessoas no bairro Vila Vitória; três deles morreram no local. Polícia investiga se ataque foi motivado por disputa de pontos para tráfico de drogas

Três homens foram mortos e outros três ficaram feridos na noite desta terça-feira (26) na cidade de Porto Seguro, extremo sul da Bahia. Segundo informações da polícia, o crime aconteceu por volta das 21h30, dentro do Bar Onda de Verão, no bairro Vila Vitória.

Segundo a delegada Eliana Telles, as vítimas informaram que os homens chegaram ao local divididos em duas picapes, modelo Hilux/Toyota, vestidos de preto, encapuzados, além de estarem armados com fuzis e pistolas calibres .40 e 380. “As vítimas chegaram a achar que se tratava de uma abordagem da polícia. Eram muitos homens e a quantidade de pessoas que participaram do ataque ainda não foi confirmada”, explica.

Os suspeitos abordaram e espancaram todas as pessoas que estavam no estabelecimento bebendo. Em seguida, começaram a atirar. Rubisney Neres Santos, 20 anos, Reinaldo Moraes da Silva, 40 anos, e o adolescente de 17 anos, Taliton Gonçalves de Souza foram baleados e morreram no local.

Já Ivan Bahia dos Santos, 32 anos, José Francisco de Oliveira, 33 anos, e Maxuel Santos Cerqueira, de 25, foram atingidos por disparos e socorridos para o Hospital Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro. Segundo a polícia, o estado de saúde de Maxuel é o mais grave. Ele foi baleado na cabeça, barriga, perna e pé. Os outros dois estão em observação.

A polícia investiga se o ataque partiu de uma das quadrilhas de traficantes que atuam na região. “Após a instalação da base comunitária na cidade, os grupos se dividiram. Desde então, eles disputam pelo poder em diversos pontos de tráfico da cidade”, diz a delegada.

Segundo informações preliminares da polícia, nenhuma das seis vítimas tem passagem por outros crimes ou foram apontados de participarem do tráfico de drogas na cidade. “Convidamos a dona do bar para depor aqui na delegacia. Por conta do medo, dificilmente vamos encontrar alguma testemunha que queira falar sobre o que aconteceu. Porém, já temos alguns suspeitos de estarem no bando no momento do ataque”, conclui.

 

 

Fonte: Kivia Souza/Correio

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui