Porto: Cippa resgata tartaruga ferida por golpes de facão

O animal, que estava em período de desova, foi encaminhado para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do IBAMA, onde recebe tratamento até estar reabilitado para voltar à natureza

A Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (Cippa) foi acionada no último domingo (21), através do Centro Integrado de Comunicação (Cicom), para resgatar uma tartaruga marinha, vítima de um pescador na praia das Pitangueiras. O animal foi ferido por golpes de facão e só não virou jantar, porque populares se revoltaram com o crime e ligaram para a polícia.

Ao chegar ao local, a equipe da Cippa, integrada pelo cabo Teles e os soldados Alex, Jean e Paulo Henrique, encontrou o exemplar sangrando, mas o agressor já havia deixado a orla. A tartaruga da espécie “de Pente” foi encaminhado para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do IBAMA, onde recebe tratamento até estar reabilitado para voltar à natureza.

Segundo a polícia, o pescador ainda não foi identificado. Ele estava acompanhado de uma mulher e uma criança de aproximadamente 10 anos, de acordo com testemunhas, e deixou o animal agonizando na praia enquanto buscava o carro para fazer o transporte. Porém, devido à aglomeração de pessoas comovidas com a situação, os três abandonaram o local.

De acordo com o cabo Teles, apesar dos graves ferimentos, a tartaruga de Pente é um animal resistente. Após ser socorrida por veterinários e biólogos, ela se recupera com ajuda de medicamentos e chegou a botar dois avos no abrigo do CETAS.

A equipe da Cippa lembra que qualquer agressão ou captura de animais silvestres é considerado crime ambiental e pode levar à prisão. As denuncias devem ser encaminhadas através do contato com a Base (73 – 99807 1832), ou diretamente com a viatura (73 – 99807 1353).

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui