Polícia Federal investiga fraude em autorizações de internação hospitalar em Guaratinga

PF realizou busca e apreensão em vários pontos de Guaratinga. Fotos reprodução WhatsApp

A Polícia Federal ocupou no início da manhã desta quinta-feira (26), o Hospital e a Secretaria de Saúde do Município de Guaratinga, para investigação de suposta irregularidades na saúde do município.

Documentos apresentados no Ministério Público mostram que o Hospital Joana Moura, no município, recebeu dinheiro do Sistema Único de Saúde (SUS) por cirurgias que não foram feitas. Nomes de pessoas que nunca foram atendidas na unidade de saúde e de gente que já tinha falecido estariam nas listas de internação.

Várias viaturas da PF foram vistas logo no início da manhã desta quinta (26)

Dentre as denúncias, uma mulher, que não quis se identificar, disse que o SUS pagou ao hospital R$ 1.817 por uma colectomia, porém, ela garante que não fez nenhuma operação neste hospital. “Nem sei que cirurgia é essa”, disse.

Todas as informações sobre procedimentos ficam na lista de Autorização de Internação Hospitalar (AIH), e as irregularidades foram descobertas pelo vice-prefeito da cidade, Ezequiel Xavier, que, ao olhar esta lista e reconhecer o nome de pessoas que conhece e que nunca ficaram internadas no hospital Joana Moura.

Ezequiel acredita que eles realizaram busca e apreensão no hospital e na Secretaria de Saúde como parte da investigação desencadeada após suas denúncias. Segundo o vice-prefeito, “não é só a saúde o problema de Guaratinga, o transporte escolar está ainda pior” e ele também protocolou denúncias no MP e “cabe ao ministério público apurar e punir os responsáveis”, concluiu.

As irregularidades foram denunciadas aos ministérios públicos Federal e Estadual, que  abriram inquérito civil para apurar o caso. Durante a investigação, o MPE quer tentar identificar quem são os responsáveis pelo esquema conhecido como “máfia das AIHs”.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui