Parque Nacional de Abrolhos é reaberto para visitação

Região de Abrolhos, na Bahia. — Foto: Manu Dias/GOVBA

Foi reaberto para visitações, na manhã desta sexta-feira (8), o Parque Nacional Marinho de Abrolhos, localizado na região sul da Bahia. A informação foi confirmada por Fernando Repinaldo Filho, chefe da unidade.

Ainda segundo ele, os primeiros passeios estão previstos para chegar ao local por volta das 8h.

A visitação ao local estava suspensa desde o dia 3 de novembro. Um dia após as manchas atingirem a região.

A previsão de reabertura do parque era o dia 14 de novembro, entretanto, na quinta-feira (7), Repinaldo informou que os fragmentos de óleo encontrados em todas as ilhas reduziram-se a poucas gramas e que não foi encontrada nenhuma quantidade significativa no mar na região do Arquipélago dos Abrolhos. Por isso a reabertura foi antecipada.

Ainda de acordo com Repinaldo, também não foi constatado nenhum impacto negativo direto à fauna e flora no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.

Com isso, a partir desta sexta, fica autorizada a realização do serviço de visitação embarcada, mergulho autônomo e trilhas no Arquipélago dos Abrolhos.

Inicialmente, a direção do parque anunciou suspensão da visitação pelo período por três dias.

Nesta última terça-feira (5), no entanto, foi anunciada a prorrogação da suspensão das visitas até o dia 14.

A decisão, segundo ele, tinha sido tomada para “garantir o máximo empenho das equipes envolvidas nos esforços de prevenção, controle e remoção do óleo, bem como a necessidade de minimizar ao máximo riscos à saúde de visitantes”.

Fragmento de óleo encontrado no sábado (2) na praia norte da Ilha de Santa Bárbara, em Abrolhos. — Foto: Divulgação/Marinha
Fragmento de óleo encontrado no sábado (2) na praia norte da Ilha de Santa Bárbara, em Abrolhos. — Foto: Divulgação/Marinha

A direção do parque informou que a suspensão da visitação levou em consideração a confirmação da chegada, no dia 2 de novembro, de resíduos no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, com subsequente chegada de fragmentos do petróleo nas ilhas Redonda e Siriba, bem como constatação de fragmentos em alguns pontos no mar, ainda que em quantidades pequenas e esparsas.

Diz que a decisão também levou em conta o fato de que a limpeza dos ambientes afetados exigia grande esforço e mobilização de toda equipe do ICMBio, voluntários e militares mobilizados no Arquipélago dos Abrolhos, restrita aos horários de marés baixas.

Fonte: G1 BA

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui