Oração, vigilância e gratidão

“Dediquem-se à oração, estejam alertas e sejam agradecidos.” (Colossenses 4.2)

Já se foi um terço do ano de 2019. Dos doze meses, já consumimos quatro. Como tem se saído? A vida tem muitas dimensões e equilibra-las é bem complexo. Não se trata apenas de fazer algo, de se esforçar no cuidado de alguma forma de cada área. A prioridade que damos a cada uma e o que nos orienta no cuidado de cada uma faz toda diferença. Esse é o processo pelo qual nos tornamos quem somos. E ser é a grande questão da vida. A cada ano estamos nos definindo e, quanto mais velhos, mais definitivos. Quanto mais velhos, mais os nossos passos e escolhas pesam, pois temos menos tempo. Isso não significa que se somos jovens sempre poderemos recuperar, consertar, rever… pois nunca saberemos o tempo que, de fato, temos.

Tudo isso realça ainda mais a importância do verso de hoje. Paulo está nos dando uma orientação simples, mas que pode salvar nossa jornada, possibilitando-nos escolhas e atitudes mais apropriadas. Ele pediu aos cristão de Colossos três atitudes: oração, vigilância e gratidão. Devemos dar atenção a essa orientação do apóstolo. Sem oração, vigilância e gratidão somos mais vulneráveis. Mais sujeitos a ilusões, enganos e pecados. Nossas chances de acertar diminuem. Por isso devemos responder a ela com a urgência de quem compreende o valor da vida. Devemos orar mais, vigiar mais e ser mais gratos, ainda hoje. Tudo isso, apesar das circunstâncias. Devemos responder com a clareza de quem sabe quão voláteis são as boas intenções no coração humano. Devemos agir. Orar, vigiar e agradecer.

Por falta de oração, vigilância e gratidão perdemos oportunidades e sofremos prejuízos. Caímos em pecados que há muito sabemos que devíamos evitar! Engrossamos as fileiras da insensatez, da amargura e da pouca esperança. Em lugar de aperfeiçoados, revelamo-nos acomodados. Quando assumiremos a responsabilidade de estar mais atentos e evitar o mal? É mais fácil e comum não orar e viver buscando distração. É mais comum aprendermos a ser exigentes, nos especializarmos em perceber o que falta, ao invés de sermos gratos e valorizarmos o que temos. Que tal sermos um exemplo de gratidão? Que tal aprendermos a ver a vida pelo angulo de quem recebe todo dia a misericórdia e a graça de Deus? O tempo está passando, e rápido. Ore mais, vigie mais e seja mais grato. Este é um bom começo para quem deseja terminar bem.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui