Onde procurar falhas

“Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?” (Mateus 7.3)

Este questionamento foi feito por Jesus e diz respeito a todos nós. Ele lança mão de uma hipérbole: diz que há uma viga em nosso olho enquanto nos preocupamos com o cisco no olho do nosso irmão. Em outra ocasião disse que costumamos coar um mosquito e engolir um camelo (Mt 23.24) Ele exagera para nos chamar a atenção. É muito importante o que Ele está nos dizendo. As vezes o problema está sempre no outro. É sempre o outro que não agiu como deveria. Mas devemos julgar também nossos próprios atos, intenções e atitudes. E o melhor que fazemos é lidar com nossos erros, em lugar de nos concentrar nos erros do nosso irmão. É em nós mesmos e não na vida do nosso irmão que devemos procurar falhas. Somente na medida em que cuidarmos de nós mesmos que poderemos ser úteis ao nosso irmão. Não somos chamados para sermos juízes uns dos outros (Mt 7.1-2). Se queremos julgar, que seja a nós mesmos.

Uma viga não se acomoda no olho da noite para o dia. Há atitudes erradas que vão se repetindo e criando seu próprio espaço em nossa vida. Não nos incomodam, ou nos incomodam cada vez menos. Depois de algum tempo á não nos parecem algo realmente ruim, que mereça nossa atenção ou cuidado. Passam a fazer parte da paisagem de nossa vida. Deixamos de ver a viga. Por outro lado, podemos nos tornar cada vez mais sensíveis e intolerantes com as atitudes, erros ou pecados do nosso irmão, que nos parecerão enormes, absurdos. E Jesus está chamando nossa atenção para esse processo de acomodação em relação a nós mesmos e de hiper sensibilização em relação aos outros. Igrejas algumas vezes são cheias de pessoas sensível demais com relação aos pecados alheios, mas cegas e complacentes com os próprios pecados.

Este ano, quanto a julgar pecados e reparar em falhas, vamos nos concentrar mais em nós mesmos. Vamos lamentar mais os nossos próprios erros e julgar a nós mesmos, se for o caso. Vamos nos inconformar com nossas falhas e não com as dos outros. Se quiser comentar sobre pecados, comente sobre seus próprios e não sobre os pecados dos outros. Vamos ser mais firmes conosco, não num sentido ruim, não de um jeito destrutivo. Este ano concentre-se na viga que entrava sua vida e considere como cisco o erro de seu irmão. E com a ajuda do Espírito Santo, busque perdão e mudança de vida. É dessa perspectiva que lidaremos melhor com falhas, pecados e maldades, e seremos mais santos e amorosos. Feliz 2019!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui