Oficina define planejamento e estruturação do Projeto Educação

 
Servidores do Tribunal de Contas do Estado e dos Municípios da Bahia (TCE/BA e TCM/BA) participaram, nesta sexta-feira (09.06), das 9h às 17h, na sala de treinamento da Escola de Contas José Borba Pedreira Lapa (ECPL), da oficina Projeto Educação, com o objetivo de concluir a etapa de planejamento e estruturar a proposta que visa desenvolver ações para aprimorar o controle no âmbito da fiscalização da educação, com ênfase na verificação do cumprimento do Plano Nacional de Educação (PNE), do Plano Estadual de Educação (PEE) e dos Planos Municipais de Educação (PMEs).
 
Durante a oficina, coordenada pela conselheira do TCE/BA, Carolina Matos Alves Costa, os participantes, divididos em grupos, avaliaram os elementos do Projeto Educação dentro da sua área de atuação, de modo a identificar os pontos divergentes, incompatíveis e/ou em aberto, com o objetivo de complementar e/ou alterar o que já se encontra retratado.
 
Na abertura da oficina, a conselheira enfatizou que discutir sobre educação é extremamente importante, principalmente quando se tem uma educação bastante precária, que necessita de muita atenção e melhorias, especialmente pelo fato de que o desempenho dos alunos brasileiros é deficiente. “Os exames nacionais e internacionais, as próprias escolas nos mostram dados que comprovam isto”, disse a conselheira, para acrescentar: “Nós precisamos deslocar o nosso olhar e colocar o nosso foco para o aluno. Será que o Estado, enquanto personagem central desse processo, está conseguindo contemplar a qualidade do ensino? Será que ele está realmente centralizando a figura desse aluno? Os mais interessados são os alunos. O nosso objetivo de hoje aqui é este, olhar para o aluno, fazer diferente.”
 
Na parte da tarde, os representantes dos grupos expuseram os seus respectivos planos de ação do Plano de Educação nas áreas de Planejamento, Auditoria, Tecnologias da Informação, Formação e Capacitação, Documentação e Instrumentos Normativos, Divulgação e Controle Social. 
 
O coordenador da 5ª CCE do TCE/BA, Gonçalo Amarante, observou que a oficina possibilitará que os servidores encontrem novas maneiras de ajudar os alunos. “Acredito que durante a oficina encontraremos subsídios para desenvolver a fiscalização da educação em parceria com a Secretária da Educação, sempre visando o beneficio final do aluno.”
 
Ao final, cada grupo escolheu um representante para fazer as apresentações de suas avaliações, possibilitando dessa forma, a conclusão da etapa de planejamento do projeto.

Gustavo Rozário
Tribunal de Contas do Estado da Bahia
Assessoria de Imprensa

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui