O Natal está perdendo a graça

“Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus.” (2 Coríntios 5.21)

O natal que temos nos acostumado a comemorar, cada dia mais, tem menos relação com a história que o inspirou. Cada vez menos Jesus e cada vez mais Papai Noel. O natal está pendendo a Graça. Ainda há certa generosidade que inspira atos de solidariedade e cuidado com os necessitados. Em especial as crianças. Mas o natal tem perdido a Graça que Jesus trouxe ao mundo! Tem perdido essa amplitude, que liga terra e céus, Deus aos homens. Tem ficado estreito, do nosso tamanho, reduzido ao que podemos e destituído do poder do amor de Deus, que transforma pecadores em justos e os envia a manifestar-se no mundo com sinais da Graça que Jesus trouxe ao mundo.

Paulo resume o Evangelho do natal da forma como lemos no verso de hoje. E sabemos que ele está falando de Jesus, o Pastor que se fez ovelha e levou sobre si as nossas iniquidades. Que sofreu as dores dos perdidos para que fossem resgatados. Jesus tomou sobre si nossos pecados para que fossemos justificados. Essa justificação tem dois aspectos: um operado pelo perdão e o outro, pela comunhão. Deus em Cristo perdoa pecadores e os torna justificados. E habita a vida dos justificados capacitando-os a viverem corretamente diante dos homens. E assim o natal promove mudança no mundo, não importando a época do ano, pois muda pessoas tanto por dentro quanto por fora!

É bom que nessa época façamos atos de bondade e solidariedade. É ótimo ver atitudes amorosas sendo concretizadas em presentes e dádivas. Mas o natal deve ser mais profundo e duradouro em nossas vidas. Afinal, ele significa que o Filho de Deus veio sofrer o castigo merecido pelos pecadores para que eles possam ser tratados como filhos de Deus e possam agir como filhos de Deus. Pois o Cristo que perdoa e justifica, faz da velha, uma nova pessoa. Em lugar das obras da carne, brota o fruto do Espírito (Gl 5.19-25). Que haja mais Jesus que Papai Noel em seu natal e que a prova disso seja seu modo de viver. Se realmente cremos no Evangelho do natal, que possamos viver além da generosidade do Papai Noel. Que a beleza de Cristo se veja em nós!

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui