O marco da interregação entre Ilhéus e Itabuna

O marco encontrado nesta segunda-feira, 21, na Ilha dos Quiricós, supostamente encerraria a polêmica entre Ilhéus e Itabuna no que se refere ao limite entre os dois municípios. Por trás da briga, o interesse pela receita tributária gerada pelos supermercados Makro e Atacadão, que hoje beneficia Ilhéus.

Ontem, o secretário de Serviços Públicos de Ilhéus, Carlos Freitas, comemorou a descoberta do marco nos Quiricós. Alguns dias antes, uma missão formada por representantes dos dois municípios vasculhou a ilha no Rio Cachoeira e não achou a estrutura de concreto que identifica a linha divisória.

Segundo uma fonte da Prefeitura de Itabuna, o desbravador ilheense teria quebrado um compromisso acertado entre os dois governos. Eles haveriam combinado que toda ação para resolver a dúvida sobre o limite deveria ser empreendida em conjunto. Freitas foi sozinho em busca do marco perdido.

O fotógrafo e memorialista José Nazal, chefe de gabinete do prefeito Newton Lima, acompanha de perto a pendenga e diz que foi o secretário de Planejamento de Itabuna, Fernando Vita, quem abriu mão das missões conjuntas. Nazal defende a autenticidade da demarcação e sustenta que está encerrada a polêmica. “Vita foi a primeira pessoa para quem eu liguei quando soube da descoberta”, diz o chefe de gabinete.

O OUTRO MARCO
A imagem de outro marco, este situado na Fazenda Rochedo, na margem esquerda do Rio Cachoeira, colabora com a polêmica. Segundo fontes da Prefeitura de Itabuna, há diferenças entre o ponto dos Quiricós e o da fazenda, como o formato, os sinais da ação do tempo e a placa metálica incrustada na ponta, com informações sobre o limite.

Para Nazal, as diferenças se justificam pela localização de cada marco. “Um está numa ilha que fica totalmente submersa em períodos de cheia, enquanto o outro fica sob uma árvore da fazenda, protegido”, argumenta. O chefe de gabinete supõe que a placa antes existente no marco da ilha foi furtada.


Fonte: Pimenta na Muqueca

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui