O Deus surpreendente

“Acordado pois Jacó do seu sono, disse: Na verdade o Senhor está neste lugar; e eu não o sabia.” (Gênesis 28.16)

Fico animado com a descoberta de Jacó. Ela se transforma num ponto de reflexão para mim. Deus pode estar onde não imaginamos. Ele pode nos surpreender e até mesmo nos “decepcionar”. Em que sentido essa decepção? Naquele em que alguém que admiramos e respeitamos, cuja vida e atitudes nos sejam inspiradoras, decepciona-nos por revelar-se em posição oposta a que acreditávamos ser a única possível a alguém sábio e sensato. Considerando o contexto de político atual, é como se aquela pessoa especial para nós se revelasse de esquerda ou de direita, sendo nossa posição a contrária. A propósito, será que Deus tem filhos amados e que Ele inspira e usa nas fileiras contrárias à sua posição política? As vezes tenho a sensação de que alguns cristãos pensam que não!

Deus revela-se e nos oferece diversas certezas possíveis sobre Ele. Certezas que Ele jamais frustaria, como por exemplo, sua justiça e o fato de jamais mentir. Todavia, somos capazes de entender completamente a justiça de Deus ou o modo como Ele lida com o a verdade? Deus não pode ser totalmente compreendido e faremos bem em supor que compreendemos pouco, muito pouco, mantendo-nos abertos a surpresas. Em certo sentido a fé é esse rompimento com a lógica. Se ela fosse dependente da lógica, talvez jamais devêssemos nos alegrar em Deus como fez o profeta Habacuque. Ele alegrou-se em oposição a toda razão que tinha para tristeza. Por que? Pela fé no Deus que tornou-se a sua alegria (Hb 3.17-18). A fé se guia por quem Deus é e Ele é sempre alguém que ainda estamos a conhecer.

Deus é amoroso. Tudo nele é dirigido por Seu amor. Mesmo sua ira não é desamorosa. Isso é muito estranho para nós e incompreensível. Porque Ele amou tanto o mundo é que em breve celebraremos o natal. Deus é perfeitamente justo. Por isso devemos ter cuidado com nossas ideias sobre sua justiça, porque somos imperfeitos. Não sabemos de fato o que seja justiça. Deus é justo e cheio de misericórdia e graça. Como Ele equilibra isso? Não saberemos! Ele toma decisões que nos parecem injustas e crer nele desafia-nos a não crer que Ele tenha decidido injustamente. E a conversa aqui poderia ir longe…
Mesmo naquilo em que pensamos conhecer Deus nos vemos confusos diante das questões práticas da vida. Seres pequenos e falhos, finitos e frágeis, jamais poderão compreender o Grande, Infalível, Eterno e Todo Poderoso. Mas podemos crer e faze-lo sempre como quem espera descobrir algo mais. Como alguém que sabe que crê com imperfeição. Como alguém que sabe que dorme e precisa acordar para ver um pouco mais de Deus. Pois Ele pode estar onde jamais pensaríamos antes que pudesse estar.

Jacó acordou do seu sono e pode juntar os pontos: Deus está neste lugar e eu não sabia! Nossa vida é cheia de cochilos. Dormimos acordados, embalados por nossas ilusões sobre as pessoas, outras vezes por nossa imaturidade sobre a vida e nossa prepotência, fruto dos enganos sobre nós mesmos. Amadurecemos quando acordamos de nosso sono e percebemos que Deus é maior do que imaginávamos. Isso reorienta a dimensão de tudo mais na vida! Que Ele pode estar onde não pensávamos possível. Muitas vezes Ele habita o silêncio que facilmente nos convence de que Ele está ausente. Há tantas coisas que não sabemos sobre Deus. Talvez o que faça distinção entre a pura religiosidade e religiosidade como caminho de espiritualidade seja que, na segunda, seguimos descobrindo que Deus estava um passo à frente.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui