“Nunca mais você vai beijar a boca da mulher de ninguém” disse Reginaldo

Após troca de tiros com a polícia, o acusado foi preso. Com ele foram encontrados alguns veículos roubados e tudo indica que Reginaldo possua ligação com alguma quadrilha especializada em roubo de veículos.

A declaração foi dada pelo assassino, Reginaldo Ferreira Souza, 42 anos, durante uma entrevista na manhã desta quarta-feira, 24 de julho. O criminoso foi preso no final da manhã do dia anterior, acusado de ter matado, Lucas Santos de Oliveira, o “Luquinhas” de 25 anos. O crime aconteceu na noite do último domingo, 21, durante a comemoração de aniversário de uma amiga da vítima, no Espaço V Silva, no bairro Caminho do Mar em Teixeira de Freitas.

“Luquinhas” foi morto com um tiro na boca. O local atingido pelo disparo foi escolhido de forma proposital pelo assassino, por conta de um suposto beijo que a vítima teria dado na namorada de Reginaldo. “Eu o enquadrei disse e que nunca mais ele beijaria mulher de ninguém. Saquei um revólver e dei um tiro na boca dele”, comentou o assassino. Como havia adiantado o delegado Manoel Andreetta, que comandou prisão de Reginaldo, a motivação do crime foi passional.

A confusão que resultou em morte teria sido iniciada no sábado, 20, na casa do próprio Reginaldo, próximo ao Água na Boca. O homicida conta que flagrou Lucas beijando sua namorada e deu um empurrão na jovem protegida por Luquinhas, que ainda acertou as costas do assassino com um murro. No momento da agressão, Reginaldo afirma que não deu para saber que tinha lhe acertado, porque foi segurado por muitas pessoas, assim que empurrou a namorada. Depois da confusão, Lucas e a garota foram embora, e o assassino seguiu para o Espaço 101, onde voltaram a se encontrar. No local, Reginaldo avistou sua namorada e a agrediu com um tapa no rosto. Por conta disso, acabou sendo expulso pelos seguranças do Espaço. No mesmo dia, o homicida ficou sabendo que havia sido “Luquinhas” o autor do murro que recebera.

Na noite de domingo Reginaldo ficou sabendo que “Luquinhas” estava no Caminho do Mar e se dirigiu ao local para tirar satisfação. Ainda, segundo o assassino, assim que lá chegou a vítima caminhou em sua direção, quando foi enquadrado ficando sob a mira do revólver, que o assassino disse ter comprado para se defender.

A prisão de Reginaldo aconteceu no bairro São Pedro, depois que o Serviço de Investigação em Locais de Crime (Silc) conseguiu localizar o carro usado por ele, um Saveiro, que estava escondido em uma residência no bairro São Pedro, enquanto ele dormia em um hotel da cidade. Os policiais civis do SI montaram campana e conseguiram prender Reginaldo e apreender um menor de 15 anos, quando chegavam ao imóvel para pegar a Saveiro.

Segundo o delegado Manoel Andreeta que comandou a operação, Reginaldo usaria o veículo para sair da Bahia. Durante a abordagem policial, um dos ocupantes do carro modelo Uno que transportava o acusado atirou contra os policiais que revidaram, dando início a uma troca de tiros. Dois disparos feitos pela Civil atingiram a traseira do carro e o motorista abandonou a direção, conseguindo escapar.

Com Reginaldo foi encontrado um revólver calibre 38, usado no homicídio, com quatro munições intactas e duas deflagradas. Durante as investigações a Polícia descobriu que o Uno apreendido na ação foi tomado de assalto no dia 17 deste mês no bairro Monte Castelo, e usava a placa de uma moto. Já o Saveiro de placa policial FJM-6397/São Paulo-SP é um veículo dublê, também com restrição de roubo. A polícia desconfia que Reginaldo possua ligação com alguma quadrilha especializada em roubo de veículos.

 

 

Fonte: Sul Bahia News

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui