Nova identidade, novas atitudes

“Porque outrora vocês eram trevas, mas agora são luz no Senhor. Vivam como filhos da luz, pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade; e aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor.” (Efésios 5.8-10)

Uma das expressões que as Escrituras usam para nos falar sobre a obra de Deus em nós, por meio de Cristo, afirma que “Ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado” (Cl 1.13). Mas as Escrituras também nos dão conta de que, tendo Deus feito isso por nós, inicia-se um processo que envolverá toda a nossa vida: vamos ser levados a fazer escolhas que desalojam o que restou do reino das trevas em nós. Atitudes, pensamentos, formas de resolver problemas, prioridades, reações e uma infinidade de outras coisas. Por isso Paulo orienta os cristãos em Éfeso a assumirem novas a atitudes, visto que agora eram filhos da luz.

A primeira afirmação de Paulo diz respeito a nova identidade que agora eles tinham por causa do amor de Deus, da obra de Cristo. Agora eles eram luz no Senhor! Pedro também fala dessa nova identidade: “Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam.” (1 Pd 2.10). Na carta aos coríntios Paulo diz que eles foram feitos pessoas completamente novas (2 Co 5.17). Uma nova identidade. Várias vezes Paulo orienta sobre agirmos de forma nova, abandonando as práticas de nossa velha natureza e agindo a partir da nova. Há referências a isso, a esse processo de mudança, em praticamente todo o Novo Testamento. Precisamos dar atenção a isso! Há muito do velho ser em nós. Precisamos fazer escolhas que confirmem nossa nova identidade e enfraqueça a velha.

Essa é a segunda afirmação de Paulo no verso de hoje. “Vivam como filhos da luz”. E exemplifica o que significa isso: “pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade”. Essas três virtudes devem marcar nossas vidas. O fruto do Espírito (Gl 5.22-23) deve abundar em nossas atitudes, palavras e escolhas. E Paulo diz que devemos crescer, aprendendo a discernir o que é agradável ao Senhor. Às vezes nos acostumamos ao modo como nos ensinaram a viver nossa fé, somos sustentadores de tradições, e pouco manifestamos a vida nova, fresca e saudável que o Espirito de Deus nos chama a viver. Diante disso, sejamos cuidadosos e estejamos atentos. Agora somos luz no Senhor. Que brilhemos para a glória de Deus. Que as pessoas vejam nossas boas obras e reconheçam em nós a obra de Deus (Fl 1.6).

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui