Na sombra

Por Cezar Aguiar

Já comentei anteriormente que sinto um certo distanciamento da Prefeita Cláudia com a imprensa e com o povo. Posso estar enganado ou me apressando demais, afinal é apenas o comecinho do governo. Porém, estranhamente, quem dá entrevista pública sobre a situação encontrada na Prefeitura é justamente o Secretário de Comunicação e não a prefeita. É, no mínimo, esquisito.

Não que o Secretário não possa se manifestar. Claro que pode. E pelo que pude perceber, Vonca é bem articulado e a melhor pessoa para filtrar a exposição de Cláudia. O que não acho que deve acontecer é ele fazer sombra para ela. Ao contrário, deve ser o preparador dos discursos, o orientador, o assessor direto. Numa entrevista como a concedida ao Topa Tudo, com perguntas e respostas dirigidas, deveria ter sido feita pela própria prefeita, ou que sua Comunicação fizesse parecer que teria sido feita por ela.

Até entendo que os episódios da campanha possam ter traumatizado Cláudia Oliveira na relação com a imprensa, mas passou. Ela já deveria ter absorvido o lastimável mico do programa da TV, que na verdade nem foi ideia dela própria. É claro que aquela gafe irreparável não foi ideia de Cláudia. Portanto, a prefeita deve perder o medo da imprensa e falar direto com o público. Não precisa demonstrar discursos bonitos nem oratórias envolventes, mas que seja uma relação direta com o povo. Esse distanciamento pode gerar uma rejeição popular logo no início da gestão, coisa que não é boa. Não é necessária e pode ser evitada. Meu conselho é que Claúdia seja monitorada pela comunicação e não suplantada.

Os apressados

O governo mal começou mas já percebi fogo amigo em ação. São aqueles que já contavam com nomeações de peso e ainda não foram sequer chamados para sondagem. Estão agoniados, tristes, insatisfeitos. Segundo eles, estão sendo priorizados nomes que nunca trabalharam na campanha, pertencem a outros grupos, em detrimento daqueles que comeram poeira na campanha. Afirmam que o governo começou errado.

Mas, como assim!? O governo acabou de começar! É preciso ter calma. Segundo soube, praticamente nenhuma nomeação foi oficializada ainda nos segundos e terceiros escalões. O choro dos incomodados é improcedente e inoportuno.

Calma. Deixem a maquinista dar a partida no comboio…

Assunto delicado

Caso de polícia. Um empresário do ramo de combustíveis teria perdido a paciência com a inadimplência de um certo prefeito do litoral sul da Bahia e o teria ameaçado de morte, caso não recebesse o que a prefeitura lhe deve.

O prefeito, outrora truculento, viu-se acuado e registrou o fato na Polícia. O desfecho ainda não vazou para a imprensa, mas coincidentemente, uma vultosa quantia foi transferida da conta da Educação (Fundeb), numa noite de sábado (fora de expediente bancário e da própria prefeitura), de cerca de 500 mil reais.

Para a entidade que representa a categoria, foi-se alegado que os valores foram repassados para saldar uma dívida com o INSS. Ainda sobre o ex-prefeito, os professores entendem que seus salários e demais benefícios não foram pagos por pura perseguição e vingança do ex-gestor.

Acerca da ocorrência policial, vou buscar detalhes para revelar o que de fato ocorreu.

Novo tempo na Educação

Enquanto alguns setores ainda batem cabeça, quem começa arrumando bem a casa é o novo Secretário de Educação, Miguel Ballejo. Miguel está escolhendo a dedo e seguindo seu formato de gestão, sua equipe de trabalho. O principal e melhor acerto de todos é a aquisição do Sr. Bernadino para coordenar o setor de compras da Pasta. Para quem não conhece – eu, por exemplo, conheço apenas o currículo – S. Bernadino, basta saber que é uma pessoa da mais alta idoneidade para tratar da parte financeira da Educação. Homem sério e abonado por todas as pessoas de bem que já o viram trabalhar. Ballejo acertou na escolha. Segundo soube, S. Bernadino abdicou de ser secretário de finanças de uma cidade vizinha para dar suporte ao trabalho de Miguel.

Quem contava com manobras nos pagamentos e se locupletava com o dinheiro da Educação, deve procurar outra fonte. Com S. Bernadino não rola ilegalidade. Nem tentem, não vai acontecer. Nem vou entrar no mérito do rápido enriquecimento e evolução patrimonial de que tanto falam sobre a moça que coordenava as compras de Educação, mesmo porque, nunca investiguei a fundo os emails que recebi. Dizem que se fuçar muito essa história, até a Fiaço vai ser convidada para depor, então…

Outra importante peça que deve compor a equipe de Miguel é ninguém menos que a ex-Secretária da Educação, prof. Vitória Alda. Técnica e especialista na área de gestão em Educação, a ex-Vereadora estava reticente em retornar à vida pública, mas o convite de Ballejo parece ter amolecido o coração de Alda.

 

 

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui