Mutirão para aplicação de toxina botulínica em Ilhéus supera expectativa

alt

A Secretaria de Saúde de Ilhéus (Sesau), em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), realizou nesta sexta-feira, 3, um mutirão para aplicação de toxina botulínica em pacientes em tratamentos neurológicos. A expectativa da organização era de atender cerca de 60 pacientes, mas o número foi superado somente durante a manhã.

 

A ação contou com o apoio de profissionais, especialistas e estagiários que trabalham no Hospital das Clínicas, em Salvador. De acordo com o secretário Antonio Ocké, o tratamento por meio da toxina botulínica beneficiou os pacientes que, por exemplo, sofreram uma paralisia devido a um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou outros problemas de saúde.

 

alt

O fisioterapeuta Nildo Ribeiro ressaltou a importância da estrutura montada para realizar esse mutirão. “Essa parceria com a Sesab, Sesau, professores da Ufba e estagiários de Fsioterapia da Faculdade Madre Taís foi importantíssima. Principalmente porque para realizar um mutirão desse é necessário uma preparação prévia e um esforço de todos os apoiadores, e o resultado é a realização em tempo recorde”, conta.

 

A fisioterapeuta e coordenadora do Núcleo de Assistência Especializada (Nae) da Sesau, Karla Gresik explicou que a aplicação toxina botulínica, também utilizada para fins estéticos, teve o objetivo de resgatar a qualidade de vida dos pacientes. “A toxina é aplicada em pacientes que possuem uma rigidez muscular exagerada e, com isso não conseguem andar e movimentar os membros corretamente”, explicou.

 

Ivonete Moura trouxe a sua mãe Alicia, que sofreu um AVC isquêmico, para realizar o procedimento. “Ela não anda, mas, pelo que o médico me disse, com essa aplicação ela vai ter os movimentos de volta e se recuperar aos poucos. Para realizarmos esse procedimento em Salvador seria muito difícil, pois além de ter que bancar a aplicação, teria alimentação, hospedagem e transporte. Então esse mutirão trouxe de volta uma esperança que não tínhamos mais”, conta.

 

 

Secretaria de Comunicação Social – Secom.

Ilhéus, 3.6.16

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui