Projeto “Imagem fixa e em movimento: da fotografia ao cinema” envolve alunos de escola pública

Alunos foram ao cinema durante etapa do projeto. Fotos Ascom

Hoje, a fotografia é instantânea, totalmente digital e está na palma de nossas mãos (nos celulares, por exemplo, principalmente nas selfies). Contudo, antigamente, levava mais de 30 minutos para ser registrada, além de reproduzir uma imagem fixa. Imagine quão difícil era fazer um filme inteiro com todas essas imagens!

A fotografia foi concebida no início do século 19, pelo francês Louis Daguerre, aperfeiçoador das ideias de seu amigo Nicéphore Niépce. O francês era o detentor da primeira patente do daguerreótipo, primeiro aparelho capaz de registrar imagens a ser amplamente comercializado.

Filme exibido

Já o cinema teve seus primeiros passos em 1895, com a invenção do cinematógrafo pelos irmãos Louis e Auguste Lumière. O aparelho que deu origem a sétima arte era capaz de filmar, copiar e projetar ao mesmo tempo. Um de seus primeiros filmes a serem apresentados foi “A chegada do trem na estação”.

Esse é o conteúdo da proposta curricular de Arte para o oitavo ano. Com essa vertente é que a professora de Arte Katia Aslene, da Escola Clélia das Graças Figueiredo Pinto, propôs o projeto para os estudantes dos dois turnos da escola, que aceitaram prontamente – porque, como falam, a fotografia ainda encanta.

Partindo de Sebastião Salgado e tantos outros nomes masculinos que permeiam nesse universo, a professora sempre anseia em apresentar aos estudantes os artistas da região, de sua cidade. Com esse propósito, trabalhou duas fotógrafas da cidade pensando nesse universo da mulher na Arte, foram elas Kátia Cerdan e Solange Nogueira, que dia 28 de março visitaram a escola, fazendo uma palestra e um ensaio fotográfico com os alunos.

Dando continuidade ao projeto, aconteceu no dia 17 de abril, no cinema do shopping Teixeira Mall, a exibição do longa metragem regional  “A mãe de ouro e o encanto da vela oculta”, dirigido por Nabil Duarte e Dario Heberson, vencedor do Bake of Brasil, que também atua no filme.

Estiveram presentes na sessão, que aconteceu em dois turnos, os atores que participaram do filme, que conversaram com os estudantes, Sidney Novaes, Beatriz Fagundes, Edinelia Duarte e Isac, como também o cineasta teixeirense formado em cinema pela UESB, Jossiel Novais, que falou sobre o cinema e deu dicas de como filmar no celular.

O projeto ainda continua. Os estudantes, a partir de paródias criadas por eles sobre o hino de Teixeira, farão um Stop Motion com massinha de modelar.

O projeto tem a parceria da professora Flávia, de Educação Física e Arte, e total apoio dos demais professores, da coordenação e direção da escola, nas pessoas de Leiliane, Sirleth e Magda.

1 COMENTÁRIO

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui