Morte em tragédia interrompe ascensão metórica na seleção de goleiro do Flamengo

Christian Esmerio, de 15 anos, morre em tragédia no Ninho Foto: Reprodução/Redes Sociais
Christian Esmerio, de 15 anos, morre em tragédia no Ninho Foto: Reprodução/Redes Sociais

Não há melhor palavra para descrever a curta carreira do goleiro Christian Esmerio, de 15 anos: promissora. O jovem, uma das 10 vítimas do incêndio no Ninho do Urubu na manhã desta sexta, teve o trabalho reconhecido no ano passado pela CBF e foi convocado para as categorias de base da seleção. Em dezembro treinou com a seleção sub-15. Em janeiro, foi convocado para a sub-17. Em fevereiro, o sonho interrompido.

Christian começou a se destacar na Copa Nike sub-15, vencida pelo Flamengo em abril do ano passado. Na semifinal, pegou um pênalti. Na final, mais dois. Herói do título, posou com a taça e postou nas redes sociais.

Leia mais: Dez jovens atletas do Flamengo morrem em incêndio no Ninho do Urubu
Na primeira imagem, há dez anos, Christian aparece com um troféu e roupa de goleiro ao lado do pai, de boné para trás, que usa a medalha que o filho ganhou. Na imagem de 2019, o pai, usando o mesmo estilo, abre um sorriso maior. Está com o filho na frente do ônibus da seleção brasileira na Granja Comary.

Nos últimos meses, a camisa da seleção ganhou destaque nas postagens de Bruno. No dia 29 de novembro ele foi convocado pela primeira vez para a seleção brasileira sub-15 para uma semana de treinamentos. Foi tão bem que, no último dia 8, já foi chamado para treinos com a sub-17. E não parava de mostrar orgulho e deslumbramento.

Nas fotos nas redes sociais, a Granja Comary parecia uma atração turística, e o uniforme da CBF algo a ser mostrado. Na primeira semana de treinos, uma foto com Tite, atual treinador da seleção. Na última passagem, em dezembro, posou ao lado de Marta, craque da seleção feminina.  Christian guardava carinho pelas camisas que vestia. Começou no Madureira, e mesmo atleta do Flamengo, postava fotos ainda na época do time do subúrbio.

“Tive o prazer de conhecer bem pequeno… e sempre soube da luta dessa família em busca do sonho, não só dele como do irmão dele, Cristiano, que jogo comigo no Madureira! Que Deus possa confortar todos vocês e todos que infelizmente estavam na tragédia!” escreveu Paulinho, ex-Vasco, atualmente no Bayer Leverkusen, nas redes sociais.

Títulos, partidas, treinamentos no Flamengo eram a vida do menino, tudo registrado e compartilhado. A volta olímpica no Maracanã, após um título da base, antes de um jogo do Brasileiro, foi um dos momentos mais alegres de um garoto que sonhava estar ali jogando, pelo profissional. O novo sonho era seguir na seleção. Na última postagem, deixou isso bem claro:

“Mais um período de preparação finalizada com muito sucesso, e uma semana abençoada de muito aprendizado!! Espero que seja um até logo…” escreveu o jovem.

Fonte: Globo.com

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui