Moradores de rua expõem suas demandas em Seminário

Foto: divulgação
Moradores de rua da Bahia estão reunidos em Salvador, desde hoje (16), com organizações da sociedade civil e do poder público para a construção de políticas públicas para o segmento. Eles participam do I Seminário Estadual de Moradores de Rua, que vai até amanhã, no auditório da Ação Social Arquidiocesana (ASA), no Garcia. A mesa de abertura contou com a presença de autoridades dos governos federal, estadual e municipal, além de lideranças da sociedade civil.

“Esse evento é muito importante para que o morador de rua saia de invisibilidade”, enfatizou Maria Lúcia Pereira, representante do Movimento Nacional da População em Situação de Rua. Segundo Lúcia é importante estabelecer uma ação transversal que atenda às várias necessidades das pessoas em situação de rua, como trabalho, saúde e educação.

O evento é uma parceria com a Prefeitura Municipal de Salvador, Movimento População em Situação de Rua e a Ação Social Arquidiocesana, com o apoio técnico do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes/SAS). Também conta com o apoio de diversos municípios baianos, como Feira de Santana, Vitória da Conquista, além de outros estados da Federação, como São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, entidades civis e religiosas envolvidas com o tema.

Presente à abertura do evento, a superintendente de Assistência Social da Sedes, Nádia Campos, reafirmou o interesse da secretaria em reconhecer as reais necessidades das pessoas em situação de rua para que a prestação de serviços seja cada vez mais qualificada. “Queremos ampliar a rede de atendimento, incluindo a reestruração dos Centros de Referência Especializados para a População de Rua, o Creas-Pop, em Salvador, Feira de Santana e Vitória Conquista”, afirmou.

Um dos objetivos do evento é promover a implantação de um Comitê Intersetorial de acompanhamento e monitoramento.

Até amanhã (17) os participantes estarão em grupos e mesas temáticas, discutindo políticas públicas para o segmento, avanços, retrocessos e responsabilidades, origem da população de rua, possibilidades e impossibilidades do trabalho em rede, perspectiva do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), relação com a mídia, saúde mental, direitos humanos, entre outros temas. O evento segue as diretrizes do Decreto 7.053/2009, que se refere à efetivação da política nacional para a população de rua.

Fonte: Ascom/Sedes

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui