Militante do MST é preso com 55 mil reais dentro de mochila próximo a Esplanada dos Ministérios

Por Petrina Nunes/ O Sollo

 alt

Na noite desta segunda-feira, 11 de abril, a Polícia Militar do Distrito Federal prendeu um homem que se disse militante do MST e estava com R$ 55 mil em espécie dentro de uma mochila, na Esplanada dos Ministérios. Ele foi identificado como sendo José Carlos dos Santos, 44 anos, natural de São Vicente (SP), que não soube informar a origem do dinheiro.

De acordo com a imprensa local, o homem teria sido incumbido de distribuir “pagamentos” para as pessoas que fossem ficar para a manifestação que acontecerá favorável a presidente Dilma Roussef em Brasília.

alt

Ele estava chegando ao acampamento do MST, que estava ao lado do Teatro Nacional, e era conhecido pelo vulgo “homem da mala”, responsável por trazer pessoas para participarem do movimento, quando foi avistado pelos PMs. Durante revista pessoal ele tentou gritar e incitar o grupo do MST a brigarem com a PM, mas conseguiu ser controlado e levado para a 5ª Delegacia de Polícia Civil, onde prestou depoimento.

Nas matérias sobre essa prisão, várias versões foram colocadas em diversos órgãos de imprensa. Na questão de valores que o cidadão portava, os números variam de 16 mil a 55 mil reais, passando por 20 mil e 50 mil. O MST emitiu uma nota de repúdio às informações que circularam de ser José Carlos componente do MST e que ele estaria comprando ativistas pró-Dilma. A nota é a seguinte:

“O MST repudia de forma veemente a tentativa de criminalização do movimento por parte dos deputados federais Alberto Fraga (DEM-DF), Felipe Maia (DEM-RJ) e Major Olímpio (SD-SP). Estes deputados usaram a tribuna da Câmara dos Deputados para reproduzir mentiras sobre o MST, baseadas em matérias mal apuradas pela imprensa e supostos áudios da polícia.

Na noite desta segunda (11/4), durante o ato em defesa da democracia promovido pela Frente Brasil Popular, José Carlos dos Santos foi detido por portar uma quantidade de dinheiro em sua mochila, o que foi considerado suspeito pela polícia militar do DF.

O senhor José Carlos, que não integra o MST nem sua base militante nem suas instâncias diretivas, prestou seus esclarecimentos, declarou a origem do dinheiro e foi liberado. Segundo informações prestadas pelos policiais da 5° DP de Brasília ao MST, ele afirmou não ser integrante de nenhum partido, ou movimento algum, tendo ido à manifestação por ato individual, que também é legítimo.”

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui