Nem medo ou conscientização: teixeirenses e o uso de máscara contra a covid-19

Pessoas são flagradas sem máscara o com uso incorreto. Fotos: João Alcides/OSollo

Criticado por muitos, obrigatório para todos, o uso de máscara se tornou parte da rotina dos brasileiros de modo geral. Porém, a eficiência sugerida ao acessório de biossegurança contra a covid-19 não está apenas em portar, mas em sua utilização correta.

A reportagem do jornal OSollo frequentou o centro da cidade de Teixeira de Freitas, na manhã desta quarta-feira (17), e observou como a população tem lidado com o item. Descartáveis, reutilizáveis, preta, branca ou colorida – modelo é o que não falta. Mas, e aí? Tem dado certo?

A falta do uso de máscara no centro de Teixeira de Freitas

Nem tanto. O desrespeito ao uso obrigatório (ou consciente) de máscara e o distanciamento social, somado a possíveis brechas na fiscalização, se torna um problema recorrente.

Em diversas lojas e em outros pontos da cidade, pessoas foram flagradas em pequenas aglomerações, a menos de um metro uma da outra. E as máscaras? Uma no queixo, uma presa a uma única orelha, outra no bolso (e olhe lá).

Usar a máscara virou um hábito saudável para dona Mozinete

A senhora Mozinete Maria usava máscara e falou sobre o hábito. “Tem muita importância nesse momento que vivemos, com essa pandemia. Devemos ter muito cuidado. Sempre com a máscara, usando o álcool em gel ao sair. Quando piso o pé para fora de minha casa, eu tenho meus devidos cuidados“, disse.

Ela ainda fez um pedido aos teixeirenses: “Tenham essa atenção. Eu vejo que os governantes têm trabalhado a esse favor, não é brincadeira. Vamos agir com muita tranquilidade, porém se cuidando. Observo que muitos andam sem a máscara e eu não sei o que passa na cabeça dessas pessoas“.

Afrânio pediu conscientização

Outro morador teixeirense, Afrânio Alves afirmou concordar com as medidas protetivas e para conter o coronavírus. “Temos que nos prevenir mesmo, pois essa doença tem se alastrado cada vez mais e temos que fazer nossa parte. A covid-19 já levou muita gente; e as pessoas precisam se conscientizar“, disse.

Outro ponto observado foi a fiscalização por parte dos órgãos públicos municipais. Muitas vezes, tido por algumas teixeirenses, como ausente ou ineficaz.

Em diversos pontos, os flagrantes são registrados

Sobre isso, em nota ao jornal OSollo, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas informou que:

A Vigilância Sanitária tem realizado fiscalização diariamente em Teixeira de Freitas em diferentes bairros. A ação é feita não apenas no centro da cidade, mas em todos os bairros, e talvez por isso não tenha tanta visibilidade.

Essa agenda é feita também de acordo com outras ações diárias do departamento, que passa nos estabelecimentos comerciais e confere o uso de máscara e disponibilização de álcool gel.

De todo modo, encontrar culpados, no momento, não ajuda em nada. O que fará enorme diferença (mesmo) é empatia, para se colocar no lugar de quem já perdeu um ente querido para a covid-19, por quem é grupo de risco… O que resolve é respeito às medidas de biossegurança, assim, o chamado novo normal poderá ser mais eficaz para a economia e, sobretudo, à vida.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui