Livres para servir

“Daquela hora em diante, muitos dos seus discípulos voltaram atrás e deixaram de segui-lo. Jesus perguntou aos Doze: Vocês também não querem ir? Simão Pedro lhe respondeu: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna.”  (João 6.66-68)

O lugar do trabalho na história humana não é muito bonito. Devido à falta de amor entre nós, ao distanciamento de Deus, o trabalho esteve majoritariamente relacionado a algo ruim. Ele foi relegado às relações de exploração, opressão e escravidão. O ser humano se sobrepondo a outro ser humano, aprisionando-o, ameaçando-o. Há muitas histórias que se tornaram filmes para denunciarem tudo isso. Entre as que se destacam citaria “12 Anos de Escravidão”, que conta a trajetória de um homem negro e livre, que foi sequestrado e escravizado por doze anos. O lugar do trabalho na história afetou o modo como lidamos com o dever de servir. Servir tornou-se uma virtude indesejada. Mas Jesus veio restaurar, fazer novas todas as coisas. Ele tem outras perspectivas a partilhar conosco.

Na perspectiva de Jesus, do início ao fim, o que prevalece não é o poder, não é a ameaça ou a força. Não porque lhe faltem. Também não é a chantagem, a sedução, a barganha, a troca. Em sua perspectiva, do início ao fim, o que prevalece é o amor. Amor que traz consigo a graça, a bondade, a humildade e tantas outras virtudes. O amor é o princípio que da sentido a Revelação (Mt 22.38-40) e à vida (Lc 10.25-28). Fora do amor não entenderemos a Palavra de Deus, pois Deus é amor (1 Jo 4.8). E onde o amor prevalece, há liberdade. Se o amor está à frente, a liberdade virá junto e marcará o caminho que trilharemos. E assim, servir reveste-se de novo significado. Servimos como um ato de amor. Não por medo ou com segundos interesses. Essas coisas profanariam o amor, que precisa ser a razão de servirmos. De modo que só podemos servir de maneira a honrar a Deus se estivemos sendo movidos pelo amor.

Em Cristo somos livres. E temos o chamado para sermos servos. E isso precisa ser uma escolha nossa. Devemos servir como pessoas livres e por amor. Não por medo de castigos ou ambicionando recompensas. E se formos obedientes ao chamado veremos a vida com novos olhos. Descobriremos que sem amar e servir a vida se empobrece. Jesus veio para nos trazer vida plena (Jo 10.10) e isso significa, entre outras coisas, nos mostrar como viver para não perdermos a vida enquanto tentamos conquistá-la. E Ele disse que veio para servir e não para ser servido (Mt 20.28). Isso deveria nos ensinar alguma coisa! Em Cristo somos livres e livres, podemos nos fazer servos. E se o amor de Cristo nos alcançou, será assim. Seremos livres e sermos servos.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui