Lídice defende participação popular nas discussões sobre reforma política

Foto: Assessoria de Comunicação
As discussões sobre a reforma política devem contar com ampla participação popular, caso contrário poderão ser aprovadas mudanças que não atenderão aos interesses da sociedade, mas apenas aos grupos políticos que atualmente mantém a hegemonia no Congresso. A afirmação foi feita pela senadora Lídice da Mata (PSB-BA) durante reunião para debater o lançamento da Frente Parlamentar pela Reforma Política com Participação Popular.

Lídice disse ainda no encontro que além da ampla participação popular, a reforma política deve contemplar também uma democratização dos acessos da população ao processo político do país. Ela citou como exemplo dessa barreira o custo das campanhas políticas, principalmente para deputado, o que torna a disputa eleitoral cada vez mais elitista.

De acordo com a deputada Luiza Erundina (PSB-SP), que também participou do encontro e vem coordenando a formação da Frente na Câmara, a mobilização que começa a ser feita tem como diferencial das comissões que estão sendo formadas no Congresso justamente a participação popular. Segundo ela, além das dicussões que serão travadas em Brasília, a adesão ao movimento nos estados será de extrema importância para que a participção popular se consolide em todo o país.

Erundina alertou para o fato de que há um movimento no Congresso para imprimir um ritmo acelerado nas discussões em torno da reforma política. Segundo ela, quando há uma matéria de muito interesse da Câmara e do Senado em discussão, é preciso ficar atento para que o debate em torno do tema seja o mais abrangente possível envolvendo toda a sociedade.

Para a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), outra participante do encontro, além de um ritmo acelerado nas discussões em torno da reforma, o debate está se restringindo a questões eleitorais sem levar em conta temas que dizem mais respeito à sociedade. Na reunião, o senador José Pimentel (PT-CE) disse que as discussões em torno da reforma política devem ser feitas ainda este ano, caso contrário não haverá espaço mais a frente para se debater essa questão. Pimentel lembrou que 2012 será um ano eleitoral, com disputa pelas prefeituras, não havendo espaço para qualquer outra discussão.

O encontro para organização da Frente contou ainda com a participação do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), da senadora Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e deputado Chico Alencar (PSOL-RJ). Além dos parlamentares, a reunião para lançamento da Frente contou também com a participação de vários representantes de entidades civis da sociedade.

Fonte: Assessoria de Comunicação

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui