Jovens de Coaraci são capacitados para trabalhar com Apicultura

Cerca de 20 jovens de baixa renda, com idade entre 16 e 29 anos, participaram, esta semana (22 a 24), de um curso básico em Apicultura no município de Coaraci, ministrado pelos engenheiros agrônomos da Gerência Regional da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), de Itabuna, Joel Benigno Pimenta e Paulo Carilo. A empresa é vinculada à Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri).

A capacitação faz parte das atividades do Programa de Fortalecimento da Apicultura, através do Projeto Trilha Juventude no Campo que é desenvolvido pela Superintendência de Agricultura Familiar (Suaf), da Seagri, em parceria com a EBDA e a Agência para Promoção do Desenvolvimento da Educação, Mobilização e Organização Sócio-ambiental (Prodema). Em Coaraci, o projeto Trilha no Campo conta também com a colaboração da Associação dos Apicultores da Região Cacaueira (AARC).

Os alunos foram selecionados para participar, por morar na zona rural, já que um dos objetivos da iniciativa é dar oportunidade de renda ao jovem do campo, para que diminua o êxodo rural e a evasão escolar desses jovens. “A EBDA, com mais de 40 anos de trabalho em Extensão Rural, tem vivenciado uma saída em massa de jovens do campo em busca de emprego, devido a não enxergarem as potencialidades rurais. Esse projeto veio minimizar essa situação”, ressaltou Pimenta.

As irmãs Sirliane (16), e Tâmara Cruz dos Santos (17), moram com os pais na zona rural do distrito Pimenteira e também participaram do curso. Elas contam que antes da proposta pensavam em migrar para a cidade, mas, agora, os planos são outros. “Pretendo trabalhar lá na roça mesmo, com abelhas. Já ganhei meu material de proteção, minhas caixas e o dinheiro que receber, com a venda do mel, vou investir no apiário”, contou Sirliane, cheia de expectativa.

A coordenadora do evento, Teresa Braga, da Suaf, distribuiu aos participantes material didático e kit de produção contendo, cada um, Equipamento de Proteção Individual (EPI´s), com macacão, botas e luvas, um fumigador, 10 colméias completas, dois núcleos de captura, cera alveolada, alimentadores, arame, formão, carretilha, vassourinha, telas excluidoras de ninhos e tachinhas. “Esses jovens saem da capacitação com o conhecimento para a aplicação prática, em campo”, destacou Braga.

Durante o curso, além das aulas teóricas sobre a apicultura básica, os participantes ouviram depoimentos de apicultores experientes associados à AARC, e aprenderam a preparar as caixas para abelhas. No último dia, os jovens, já utilizando os equipamentos doados, conheceram um apiário, situado a 12 km de Coaraci, e colocaram em prática o que aprenderam em sala de aula, com a supervisão dos instrutores. “O próximo passo é promover intercâmbios, levando-os para conhecer outras experiências em alguns municípios que também trabalham com o Projeto Trilha”, disse o técnico Carilo.

No final do curso, o jovem Edivan da Silva, que tem 24 anos de idade e está desempregado, resumiu a iniciativa em uma só frase. “É uma alternativa de vida digna.”

Projeto
O Projeto Trilha Juventude no Campo foi criado pelo Governo do Estado em 2009 e trabalha com três segmentos: apicultura, doces e polpas de frutas. Quatro municípios, situados em diferentes Territórios de Identidade, desenvolvem a atividade de Apicultura/Projeto Trilha Juventude: Coaraci (Litoral Sul), Taperoá (Baixo-Sul), Cansanção e Quijingue (Sisal).


Fonte: Ascom da EDBA

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui