Itamaraju: Protesto contra apreensão de índio fecha dois sentidos da BR-101

Manifestação foi iniciada na manhã desta sexta-feira (10).

Índio apreendido é apontado como responsável por sumiço de fazendeiro.

Um protesto de índios nas proximidades do município de Itamaraju, extremo sul da Bahia, deixa o trânsito congestionado nos dois sentidos do Km 778 da BR-101 na manhã desta sexta-feira (10).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o grupo protesta contra a apreensão de um índio supeito de ter suspeito de envolvimento no desaparecimento do produtor rural Raimundo Domingues Santos, que sumiu no dia 9 de agosto, entre Itamaraju e Porto Seguro.

Conforme a PRF, o protesto foi iniciado por volta das 5h30 e causa um congestionamento de cerca de oito quilômetros nos dois sentidos da rodovia federal.

Prisão

A Polícia Federal apreendeu no dia 7 de outubro, no município de Teixeira de Freitas, extremo sul da Bahia, o índio suspeito de envolvimento no desaparecimento do produtor rural Raimundo Domingues Santos.

De acordo a PF, o suspeito, que tem 58 anos, foi apreendido, inicialmente, por portar ilegalmente munições calibre 38 e 22. Apesar do pagamento de fiança, a PF detalha que ele não foi solto por determinação da Justiça Federal após identificação de envolvimento no sequestro e cárcere privado do produtor rural.

Conforme a PF, o nome do suspeito aparece no inquérito de investigação. O órgão, entretanto, não detalha se o nome do índio foi apontado por testemunhas do sequestro ou pelos laudos da perícia. Mesmo com a identificação de um dos suspeitos, a PF ainda não tem pistas do produtor rural desaparecido.

Caso

O delegado da Polícia Federal de Porto Seguro, no sul da Bahia, Eriosvaldo Renovato, disse à epoca que o produtor rural Raimundo Domingues Santos, que sumiu e que estaria sendo mantido refém, não foi encontrado nas buscas feitas na Fazenda Brasília, localizada entre as cidades de Itamaraju e Porto Seguro.

Núbia Alves dos Santos, filha do fazendeiro, acusou índios de terem sequestrado o fazendeiro. Segundo o delegado, um vaqueiro que foi mantido refém junto com Raimundo, mas que conseguiu fugir, disse em depoimento que o crime foi cometido por índios da região. “Entretanto, não podemos confirmar a informação”, destacou o delegado.

De acordo com Núbia, existe um conflito entre indígenas e fazendeiros desde o início do ano por posse de terras na região. O vaqueiro que acompanhava o fazendeiro informou que cerca de 30 homens armados com revólveres, pistolas e espingardas sequestraram o produtor.

Em depoimento, o vaqueiro relatou que conseguiu fugir pelo mato e andou 14 km até conseguir ajuda com moradores que o levaram até o município de Itamaraju. Segundo a polícia, o vaqueiro também informou que o local onde ocorreu o crime é uma invasão e não uma reserva indígena.

Relato da família

De acordo com Núbia, o produtor Raimundo Domingues Santos teria recebido um comunicado de um cacique no dia 8 de agosto para buscar animais e pertences que estavam na fazenda ocupada pelos índios. Ao chegar no local, ele foi feito refém.

“Eles estão alocados na propriedade de meu pai e de outros fazendeiros também. Quando ele chegou lá, verificou que estava faltando alguns animais e recebeu a informação que o cacique da tribo queria falar com ele. Foi aí que ele seguiu para a fazenda em que o cacique estava”, relatou Núbia. A filha do produtor informou que ele conversou com o cacique, mas ao sair para ir embora, foi amarrado e agredido pelos índios, que estavam armados.

 

 

 

Fonte: G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui