Itacaré: Surf Eco Festival começa hoje

(Foto ilustrativa)
Começa nesta terça-feira (15) e prossegue até o dia 19, em Itacaré, a sexta edição do Surf Eco Festival, que vai movimentar a região da Costa do Cacau com muito esporte, música e ações socioambientais. Apoiado pela Bahiatursa, o evento será uma oportunidade de potencializar o fluxo turístico na região, famosa pelas belezas naturais, que enchem os olhos, como cachoeiras, rios, manguezais e praias de ondas perfeitas para a prática do surfe.

“O evento tem repercussão nacional e internacional, uma vez que a cidade de Itacaré é mundialmente conhecida por seus atrativos naturais, que favorecem a prática de esportes convencionais e radicais”, analisa o diretor de Serviços Turísticos da Bahiatursa, Weslen Moreira.

Este ano, o festival acontecerá na praia da Tiririca, que, de acordo com os organizadores, foi escolhida por ser considerada uma das melhores do Nordeste para a prática do surfe. Entre os participantes, estão inscritos surfistas da Bahia, do Paraná, do Espírito Santo, São Paulo, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina. Também vêm surfar nas ondas baianas representantes dos Estados Unidos, Argentina, África do Sul, Venezuela, Uruguai, Costa Rica, Indonésia, Austrália e Japão.

Esta é a sexta edição do festival, que acontece desde 2008. A primeira foi em Praia do Forte, município de Mata de São João, e as outras edições em Salvador, nas praias de Jaguaribe e Jardim de Alah.

A etapa, que faz parte do calendário da Associação de Surfistas Profissionais (ASP) e está com as inscrições esgotadas, conta com a participação de 144 surfistas de vários países e vai distribuir 95 mil dólares em premiação.

A prova baiana fecha a temporada do ASP South America Surf Series 2013, tem nível quatro estrelas e só competidores masculinos. Vale importantes mil pontos para o ranking mundial unificado da ASP. Os 44

cabeças de chave já estão confirmados, dentre eles dois baianos: Marco Fernandez, cabeça de chave número 3, e Bino Lopes (10), além do paranaense Peterson Crisanto (1) e o capixaba Kristyan Kymerson (2).

AÇÕES SOCIOAMBIENTAIS

Reunindo apaixonados por esporte, natureza e música, o Surf Eco Festival conta com uma programação intensa, com atividades no mar e na terra. Ações socioambientais também fazem parte da programação e envolvem crianças da 1ª a 4ª série do ensino fundamental da região.

A expectativa dos organizadores é receber, nos cinco dias do evento, 200 crianças por dia, que participam de iniciativas como coleta seletiva de lixo, exposição de animais empalhados, palestras, seminários, aulas práticas e exposições sobre diversos temas que visam à preservação da biodiversidade.

Finalizando a programação, no dia 19 de outubro, às 20h, em uma arena armada no km 6, será realizado um show de encerramento com atrações de diversos estilos musicais, como O Rappa, Tuca Fernandes, Diamba e Massa Sonora.

A CIDADE

Protegida por um cinturão de Mata Atlântica, Itacaré surgiu às margens do Rio de Contas, a partir da fundação da Igreja de São Miguel, que passou a dar nome ao povoado: São Miguel da Barra do Rio de Contas. Somente em 1931, passou a se chamar Itacaré.

Dono de um cenário de tirar o fôlego, com uma vasta extensão de praias paradisíacas, rodeadas por coqueirais e areias brancas, rios, imponentes cachoeiras, matas virgens, restingas e manguezais, o município é ideal para a prática de rapel, rafting, passeios de canoa, caminhadas, trilhas ecológicas e o melhor do surfe, em praias de ondas perfeitas.

Itacaré tem uma arquitetura marcada por antigos casarões e sobrados, decorrentes dos quase 100 anos de prosperidade, em função da produção cacaueira. A cidade dispõe de infraestrutura completa, incluindo resorts de luxo, além das pousadas.

 

 

Fonte: Setur BA

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui