Itabuna: Morre o pastor Hélio Lourenço

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Faleceu na noite deste domingo, 03, Hélio Lourenço da Silva, Pastor da Igreja Batista Teosópolis, em Itabuna, Bahia. O Pastor lutava contra um tipo de câncer há três anos e passou por duas intervenções cirúrgicas na última semana.

O velório ocorre na quadra da Igreja Batista Teosópolis, situada no Bairro da Conceição.

Hélio Lourenço da Silva morre aos 72 anos, deixa esposa, filhos e netos.

Histórico

O pastor Hélio Lourenço da Silva nasceu em João Pessoa – PB no dia 12 de julho de 1942. Filho de missionários batistas, viveu a maior parte de sua infância nas cidades de Currais Novos, no Rio Grande do Norte e Cuité, no Estado da Paraíba, onde realizou os seus primeiros estudos e desenvolveu o gosto pela leitura e a escrita.

Em 1959, para realizar o curso secundário de Contabilidade, deixa a casa dos pais e retorna à sua cidade natal. Nesse período, meditando quanto ao prosseguimento dos seus estudos e à escolha da carreira profissional, três alternativas se insinuavam em seu horizonte: ser contador, advogado ou professor? Entretanto, no final do ano de 1961, recebe chamado irrecusável de Deus para dedicar a sua vida à pregação da Sua Palavra e, em 1962, ingressa no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, em Recife-PE, para realizar o Bacharelado em Teologia, visado à sua preparação para o exercício do pastorado.

Quando da conclusão do curso recebe convite para lecionar no Instituto Bíblico Batista do Nordeste, em Feira de Santana, Instituição dedicada à preparação de novos obreiros para a seara do Senhor. Tendo aceitado o desafio, juntamente com sua jovem esposa Cacilda Lourenço, chega a Bahia em janeiro de 1967. Nesse mesmo ano, recebe convite e assume também o pastorado da Igreja Batista Alvorada. Durante dez anos permaneceu em Feira de Santana, onde participou ativamente do trabalho cooperativo denominacional desenvolvido pelas Convenções Batista Brasileira e Baiana, sendo presidente da Ordem dos Pastores da Bahia e Editor do Jornal Batista Baiano. Nessa época, também concluiu o curso de Licenciatura de Filosofia na Universidade Católica de Pernambuco.

Em 1977 transferiu-se para Itabuna a convite da Igreja Batista Teosópolis – tratava-se de uma pequena Igreja com apenas 165 membros e visíveis carências. Sob sua liderança, a pequena Igreja se agiganta, transformando-se num marco na cidade. Profundamente preocupado com a evangelização, implanta metodologias diversas para ampliar o raio de atuação da Igreja e instrumentalizar seus membros para o serviço do Senhor. Espalha a palavra de Deus no seio dos lares Itabunenses através dos Grupos Familiares, dos Encontros de Casais e de Jovens com Cristo. Buscando que o cultivo da boa música estivesse presente em todas as Igrejas da Associação Batista Grapiunense e que Deus fosse louvado com qualidade, organiza a Escola de Música Sacra de Itabuna – EMUSITA.

Acreditando que a educação é um dos mais poderosos veículos de elevação e formação dos indivíduos, investe na educação religiosa e leiga, através do fortalecimento da Escola Bíblica Dominical, da criação do Colégio Batista de Itabuna e da consolidação do Instituto Teosópolis.

Como incansável semeador da palavra de Deus, espalhou a boa semente por muitos bairros de Itabuna, organizando pontos de pregação e congregações – muitas das quais hoje são Igrejas emancipadas – e liderando, por cerca de três anos, um programa evangelístico na televisão, o “Manancial de Vida”. Considerando que os campos estão prontos para a ceifa e que faltam obreiros, acolheu nas instalações da Igreja Teosópolis o Seminário Teológico Batista Grapiunense, o qual aceitou os encargos de Diretor Geral e de Professor Dedicado. Visando ao estreitamento dos laços de convívio e lazer da comunidade evangélica Teosopolitana e Grapiunense, fez construir no litoral norte de Ilhéus o Acampamento Batista Teosópolis – o TeoCamp.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui