Irmãos ganham Campeonato Mundial de Karatê Interestilos

Os irmãos André do Prado Gomes, 20 anos, 1.66 de altura, categoria Juniores (adulto), e Thiago do Prado Gomes, 17 anos, 1,69 de altura, categoria Cadetes (juvenil), chegaram de São Paulo na tarde desta segunda-feira por volta das 14h30m, trazendo nas malas as mesmas coisas que levaram, porém com um pouco mais de peso, o peso das medalhas de campeões Mundial de Karatê Interestilos.

Os novos campões do mundo durante anos sonharam com o “podium” em todas as categorias, regional, baiano, brasileiro, norte/nordeste e agora em São Paulo, no Ginásio do Ibirapuera, representando o Brasil, eles competiram com mais de 1.500 atletas de 80 países.

Thiago foi campeão Mundial de Kumitê disputando com atletas da Romênia, Sérvia, Argentina e na final disputou e ganhou do atleta da Itália. Thiago ganhou uma medalha na seletiva geral, 1 medalha de ouro e 2 medalhas de prata.

André foi campeão Mundial de Katá, disputando com atletas da Bélgica, Chile, Malásia e ganhou a final do atleta Argentino. André ganhou uma medalha na seletiva geral, e 1º lugar mundial de Katá, e 3º lugar no revezamento. O capeão está fechando o seu momento, pois logo completará 21 anos e deverá passar a outra categoria.

Os atuais atletas e campeões do mundo de Karatê Interestilos, saíram da garagem da casa onde moram, treinam e dão aulas de caratê, para conquistar o mundo ao lado de outros grandes atletas da modalidade, sendo que alguns deles chegaram a Hollywood, por terem sido um dia campeão Mundial de Karatê, dentre eles o mais famoso Chuck Noris.

Uma coisa ficou faltando, se fossem atletas do Rio, São Paulo ou outra capital qualquer, teriam sido recebidos e carro aberto e percorrido as ruas da cidade, mas como são do interior não há tanto reconhecimento, isso eles trazem dentro do coração. Os campeões agora vão iniciar os treinamentos para participaram do Campeonato Sul Americano em setembro deste ano.

Mas ainda é tempo, é tempo da sociedade fazer o devido reconhecimento pelo esforço, patrocinar, apoiar, ajudar, incentivar, e depois como patrocinadores, capitalizar dividendos, apoiando o esporte especializado.

 

Fonte: Willy Hafner

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui